Penelope Curtis

1961, Glasgow, Escócia, Reino Unido

Diretora do Museu Calouste Gulbenkian (set. 2015 – ago. 2020); Diretora da Tate Britain (2010 – 2015)

27 Exposições

Estudou História Moderna na Universidade de Oxford (1979-1982) e realizou um doutoramento sobre escultura francesa pós-Rodin no Courtauld Institute of Art (1983-1989).
Assume, desde 2015, o cargo de diretora do Museu Calouste Gulbenkian, dando expressão ao modelo que funde, pela primeira vez, as duas coleções e os dois museus: Coleção do Fundador e Coleção Moderna. Nesse contexto, e além da programação do Museu e da gestão de um novo regime de aquisições, assinou algumas exposições, nomeadamente: «Linhas do Tempo: 1896, 1956, 2016. As Coleções Gulbenkian. Caminhos Contemporâneos» (2016); «Portugal em Flagrante», com a equipa de curadoria da Coleção Moderna do Museu (2016-2017); «Escultura em Filme / Sculpture on Screen: The Very Impress of the Object» (2017).
Assumiu o cargo de diretora na Tate Britain em abril de 2010, onde coordenou várias exposições, tendo sido responsável pela abertura da nova Tate Britain, em 2013, e pela reorganização das galerias. Foi presidente do júri do Prémio Turner. Antes de assumir a direção da Tate Britain, foi diretora do Henry Moore Institute, em Leeds, a partir de 1999. Nesse período, além de ter aprofundado o conhecimento sobre as coleções, com a promoção da investigação e de novas publicações, motivou a aquisição de obras de artistas como Rodin, Epstein e Calder. Foi curadora de exposições na Tate Liverpool, aquando da sua abertura em 1988.
Assinou a curadoria ou cocuradoria de exposições maiores, como: «Barbara Hepworth: A Retrospective» (1994), na Tate Liverpool; «Sculpture in Painting» (2010), no Henry Moore Institute; «Modern British Sculpture» (2011), na Royal Academy of Arts.
O seu campo de investigação incide fundamentalmente sobre a arte do período entre guerras, arquitetura e arte contemporânea, tendo publicado vários livros e ensaios sobre estes temas. Tem realizado conferências em museus e universidades dentro e fora do Reino Unido. Foi oradora de um ciclo de conferências na National Gallery («Paul Mellon Lectures»), realizado em Yale em abril de 2015.
As suas publicações incluem Sculpture, 1900-1945, na série Oxford History of Art (Oxford: Oxford University Press, 1999), e Patio and Pavilion: The Place of Sculpture in Modern Architecture (Los Angeles/London: Ridinghouse/J. Paul Getty Museum, 2007). Foi membro do Art Commissions Committee for the Imperial War Museum e, entre outros cargos, integra atualmente o Advisory Committee for the Government Art Collection, no Reino Unido.


Entidades Relacionadas


Eventos Paralelos


Publicações


Documentação

  • Relatório

12 jun 2017

  • Memória descritiva

2017

  • Relatório

22 set 2017

  • Relatório

11 dez 2017

  • Relatório

23 mar 2018

  • Relatório

2017

  • Relatório

13 out 2017

  • Memória descritiva

2017


Exposições

A Forma Chã

A Forma Chã

2016 – 2017 / Museu Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa

Definição de Cookies

Definição de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.