Nameless Natures (2015)

Joana von Mayer Trindade

Slider de Eventos

Imagens sem nome e sem discurso contrapõem a ideia de uma natureza morta, na qual se observariam objetos inanimados reconhecíveis do dia a dia. Em Nameless Natures, Joana von Mayer Trindade foca-se na produção de imagens através de um corpo sem rosto enquadrado entre duas paredes. Ao mesmo tempo que se limita o ponto de perspetiva, abre-se espaço para construir sobre esse corpo identidades múltiplas. Por um lado, algo estranho e irreconhecível, por outro algo familiar que suscita uma sensação de confusão ou mesmo de terror. E na interação entre o que acontece e o olhar de cada espectador é ativado um lugar da imaginação para naturezas várias.


FICHA TÉCNICA

Joana von Mayer Trindade Conceção e coreografia
Hugo Calhim Cristóvão Direção artística
Bruno Senune Interpretação
Jonathan Uliel Saldanha Som
Joana von Mayer Trindade Figurinos
Zeca Iglésias Assistência de desenho de luz
Nuisis Zobop Produção executiva
Atalaia Artes Ourique, Companhia Instável, O Espaço do Tempo, Negócio/ZDB Residências artísticas
Ana Trincão Agradecimentos

Nameless Natures recebeu a bolsa de apoio à criação da Fundação Calouste Gulbenkian em 2014.
Estreia: 7 de fevereiro 2015, Teatro Rivoli, Porto.


Joana von Mayer Trindade (Porto, 1975) coreógrafa, bailarina e professora. Mestre em Solo, Dance, Authorship – SODA (Universidade das Artes de Berlin, UDK/HZT). Licenciada em Psicologia (Universidade Porto), conclui o Curso de Intérpretes de Dança Contemporânea do Forum Dança e o curso Essais do CNDC d’Angers sob a direcção de Emmanuelle Huynh. Juntamente com Hugo Calhim Cristóvão funda o grupo de pesquisa NuIsIs ZoBoP (2004) com o qual produz diversas obras em colaboração.


P DE DANÇA

Ao longo de dois fins de semana alargados, a dança regressa aos auditórios da Fundação com a apresentação de duas dezenas de criações apoiadas pela Gulbenkian ao longo dos últimos anos e que, em alguns casos, nunca foram apresentadas em Portugal. Mostra com a curadoria de João dos Santos Martins.

Ver programação

A Fundação Calouste Gulbenkian reserva-se o direito de recolher e conservar registos de imagens, sons e voz para a difusão e preservação da memória da sua atividade cultural e artística. Caso pretenda obter algum esclarecimento, poderá contactar-nos através de [email protected].