Something Still Uncaptured (2013)

Maria Ramos

Slider de Eventos

Enquanto desenvolvia o ciclo de trabalhos de pesquisa coreográfica sob o título Um Certo Grau de Imobilidade, Maria Ramos iniciou um diálogo com o escultor Antony Gormley focado nos paradoxos da escultura. Dessa troca sobressai uma reflexão sobre a imobilidade enquanto ponto de expansão do movimento que viria a marcar profundamente o seu trabalho. Estreado em 2013 e agora remontado com os bailarinos Marta Cerqueira e Luís Guerra, Something Still Uncaptured coloca em diálogo a presença dos corpos no espaço com uma nuvem de fumo que paira no ar. Parado e simultaneamente em movimento quase impercetível, este elemento ecoa e faz reverberar um sujeito paisagem por entre o movimento que se amplifica no espaço, sugerindo relações inesperadas nos meandros da perceção e da contemplação.


FICHA TÉCNICA

Maria Ramos Conceito e Coreografia
Vinny Jones Desenho de Luz
Vinny Jones e Martinho R. Fernandes Colaboração Artística
Marta Cerqueira e Luís Guerra (criado em 2013 com Marta Cerqueira e Benedetta Maxia) Interpretação
Marta Cerqueira Assistente de Ensaios (remontagem 2021)
Francisco Salgado Desenho de Som e Operação ao vivo
Tasso Adamopoulos Direção Técnica e Operação de Luz
Tânia M. Guerreiro Produção e Gestão Financeira (2013)
Ciclo Sala Experimental – TMJB, Teatro Viriato, TEMPO — Teatro Municipal de Portimão e Espacio LEM (Buenos Aires) Coprodução
Festival Temps d’Images, Frank Mohr Institute & ArtEZ University of the Arts, Teatro Viriato, CAB Centro Coreográfico Lisboa – Fundação Maria Magdalena de Mello Parceiros
Governo de Portugal / Secretário de Estado da Cultura-Direção Geral das Artes Apoio Financeiro
Davide Costa e Benedetta Maxia Agradecimentos

Um Certo Grau de Imobilidade, do qual resultou a peça Something Still Uncaptured, recebeu a bolsa de apoio à criação da Fundação Calouste Gulbenkian em 2012.
Estreia: 7 de setembro 2013, Teatro Municipal Joaquim Benite, Almada


Maria Ramos (Oeiras, 1976) estudou Dança na Universidade das Artes de Arnhem – European Dance Development Centre entre 1996 e 2000 e fez o Mestrado em Coreografia na mesma universidade (ArtEZ), entre 2006 e 2008. Trabalhou com vários coreógrafos em Portugal, Holanda, Alemanha, Inglaterra e EUA, destacando a sua colaboração com Angus Balbernie. Desenvolve o seu trabalho em Lisboa desde 2009, tendo coreografado 7pm/Rumour, Nerves Like Nylon, Something Still Uncaptured e Árida. Leciona na Escola Superior de Dança, na Escola Superior de Artes e Design das Caldas da Rainha e no Fórum Dança.


P DE DANÇA

Ao longo de dois fins de semana alargados, a dança regressa aos auditórios da Fundação com a apresentação de duas dezenas de criações apoiadas pela Gulbenkian ao longo dos últimos anos e que, em alguns casos, nunca foram apresentadas em Portugal. Mostra com a curadoria de João dos Santos Martins.

Ver programação

A Fundação Calouste Gulbenkian reserva-se o direito de recolher e conservar registos de imagens, sons e voz para a difusão e preservação da memória da sua atividade cultural e artística. Caso pretenda obter algum esclarecimento, poderá contactar-nos através de [email protected].