Um gesto que não passa de uma ameaça (2011)

Sofia Dias & Vitor Roriz

Slider de Eventos

Para um gesto ser uma ameaça tem de ser uma potência, mais do que uma arma. Sofia Dias e Vítor Roriz criaram Um gesto que não passa de uma ameaça em 2011, e logo foram agraciados com o Prémio Jardin d’Europe, cujo reconhecimento valeu ao trabalho um ampla visibilidade e consequente circulação por toda a Europa. Nesta peça, o gesto tem o mesmo valor que a palavra e ambos operam num lugar de imanência. Da mesma forma que a palavra ganha sentido através do reconhecimento do seu som e da correspondência com uma representação, também aqui o gesto gera apreensão na sua concretude, mesmo que abstraída de sentido e significado. É um trabalho de cognição para o espectador que, mais do que ver, reconhece e cria associações livres mas não libertas do que a língua captura enquanto experiência sensível.


FICHA TÉCNICA

Sofia Dias & Vítor Roriz Direção, interpretação e texto
Sofia Dias Som
Catarina Dias Colaboração Artística
Lara Torres Figurinos
Nuno Borda de Água Direção Técnica e Iluminação
S&V + Vítor Alves Brotas (Agência 25) Produção executiva
Box Nova/CCB, O Espaço do Tempo, CDCE Coprodução
Alkantara, ACCCA, O Rumo do Fumo, Negócio/ZDB, Bains Connective Parceiros
Governo de Portugal/Secretaria Geral da Cultura — DGArtes Apoio financeiro ao projeto em 2011 
Pietro Romani, Maria Ramos, Câmara Municipal de Montemor-o-Novo, André Pires Calvário, Cláudia Mateus Agradecimentos

Um gesto que não passa de uma ameaça recebeu a bolsa de apoio à internacionalização da Fundação Calouste Gulbenkian em 2014.
Estreia: 2 de julho 2011, Centro Cultural de Belém, Lisboa.


Sofia Dias (Londres, 1983) & Vítor Roriz (Porto, 1980) são uma dupla de coreógrafos e bailarinos a colaborar desde 2006 na pesquisa e criação de vários espetáculos e performances, tendo colaborado em proximidade com estruturas como a Bomba Suicida, O Espaço do Tempo e Materiais Diversos. Enquanto dupla colaboraram com diversos artistas tais como, Catarina Dias, Lara Torres, Marco Martins, Clara Andermatt, Mark Tompkins e Tiago Rodrigues. Lecionam regularmente e organizam residências e encontros de reflexão entre artistas em diferentes contextos tendo sido curadores da segunda edição do Programa Avançado de Criação em Artes Performativas do Fórum Dança em 2018/2019.


P DE DANÇA

Ao longo de dois fins de semana alargados, a dança regressa aos auditórios da Fundação com a apresentação de duas dezenas de criações apoiadas pela Gulbenkian ao longo dos últimos anos e que, em alguns casos, nunca foram apresentadas em Portugal. Mostra com a curadoria de João dos Santos Martins.

Ver programação

A Fundação Calouste Gulbenkian reserva-se o direito de recolher e conservar registos de imagens, sons e voz para a difusão e preservação da memória da sua atividade cultural e artística. Caso pretenda obter algum esclarecimento, poderá contactar-nos através de [email protected].