O Prémio Gulbenkian para a Humanidade distingue pessoas e/ou organizações de todo o mundo cujas contribuições para a mitigação e adaptação às alterações climáticas se destaquem pela sua originalidade, inovação e impacto. O Prémio, no valor de 1 milhão de euros, é atribuído anualmente.

A humanidade enfrenta uma crise climática severa e sem precedentes, com consequências devastadoras para as pessoas, a natureza e a economia.

Os últimos cinco anos foram os mais quentes desde que há registo e este aumento da temperatura global, causado por níveis excessivos de gases de efeito de estufa na atmosfera, está a provocar graves desequilíbrios no Planeta. Além dos impactes no ambiente – a perda de biodiversidade e o colapso dos ecossistemas naturais-, as alterações climáticas afetam componentes essenciais do bem-estar humano e do desenvolvimento socioeconómico.

Sem uma mudança drástica, a humanidade continuará a sofrer estas consequências, especialmente aqueles que se encontram em situação de maior vulnerabilidade.

Saber mais
  • Promover um futuro de baixo carbono
  • Mitigar os efeitos negativos das alterações climáticas
  • Promover uma sociedade mais resiliente

Prémio Gulbenkian para a Humanidade

A 2ª edição do Prémio Gulbenkian para a Humanidade sublinha o compromisso da Fundação Calouste Gulbenkian para com a urgência da ação climática. Este compromisso traduz-se na ambição de acelerar a transição para uma sociedade neutra em carbono, de mitigar os efeitos negativos das alterações climáticas para as pessoas, para o ambiente e para a economia, e de promover uma sociedade mais resiliente e preparada para as alterações globais do futuro, protegendo em especial os mais vulneráveis.

Com esta iniciativa, pretende-se destacar e alavancar respostas de ação climática de elevada dimensão, contribuindo para acelerar a descarbonização da economia, proteger as pessoas e os sistemas naturais dos graves efeitos associados à crise do clima e promover o desenvolvimento sustentável.

Nomeações Regulamento Perguntas Frequentes

Júri

O Júri é constituído por personalidades de renome internacional nos âmbitos científico, tecnológico, político e cultural, de reconhecido mérito em matérias relacionadas com a mitigação e a adaptação às alterações climáticas.

  • Prémio Gulbenkian para a Humanidade, 2ª edição
  • Greta Thunberg, Vencedora da primeira edição do Prémio Gulbenkian para a Humanidade
  • Jorge Sampaio, Presidente do Júri do Prémio Gulbenkian para a Humanidade
  • Miguel Bastos Araújo, Vice-Presidente do Júri do Prémio Gulbenkian para a Humanidade
  • António Guterres, Secretário-Geral da Organização das Nações Unidas

Áreas de Reconhecimento

O Prémio Gulbenkian para a Humanidade centra-se no reconhecimento de percursos e contribuições para resolver a crise climática. A Fundação Calouste Gulbenkian considera como potenciais áreas de reconhecimento as que possam contribuir para a mitigação e/ou adaptação aos efeitos das alterações climáticas.

Mitigação

Redução ou prevenção das emissões de gases de efeito de estufa (GEE) ou aumento da absorção de GEE da atmosfera. As ações de mitigação requerem, por exemplo, a utilização de novas tecnologias, fontes de energia limpas, redução de desflorestação ou restauro de ecossistemas naturais, agricultura sustentável e alterações nos comportamentos.

Adaptação

Redução das consequências negativas das alterações climáticas através da adoção de medidas que visem prevenir ou minimizar os impactes que já não podem ser evitados, tais como o aumento do nível da água do mar, os eventos atmosféricos extremos e a insegurança alimentar, com ações que incluem medidas tecnológicas, soluções com base na natureza e mudanças comportamentais.