Projetos Apoiados pela Fundação

Dada a grande mobilização em torno dos concursos do Programa Cidadania Ativa, não foi possível selecionar para apoio pelos EEA Grants um grande número de candidaturas de elevado mérito.

O Conselho de Administração entendeu selecionar para apoio com recursos próprios da Fundação os melhores projetos (conforme determinado através do método de seleção utilizado pelo Programa) que não foi possível apoiar no âmbito dos concursos de 2013 dada a grande procura.

 

Foram aprovados os seguintes projetos:

 B11-200271

Direitos Sexuais e Jovens Vulneráveis

Promovido por Associação para o Planeamento da Família

Visando a promoção dos direitos sexuais dos jovens em contexto de vulnerabilidade social e o seu acesso a serviços de saúde, o projeto pretende capacitar os jovens, ajudando-os a tornarem-se cidadãos mais participativos e combatendo, em ambiente digital, a sua vulnerabilidade no que respeita a experiências violentas e discriminatórias. Será construído um referencial de formação em Educação Sexual em Ambiente Digital, destinado a educadores que trabalham com jovens em situação de vulnerabilidade. Será ainda produzido material pedagógico e uma página de Facebook acerca dos direitos dos jovens, que promoverá a discussão e a partilha, onde os jovens terão um papel ativo na criação de ações de sensibilização. Finalmente, serão criados seminários e encontros regionais para sensibilização na matéria.

O projeto contará com a parceria do IPDJ e da Universidade Nova de Lisboa e está prevista a articulação com a Associação Norueguesa sobre Jovens e Media.

Área-chave: Problemas das crianças e jovens
Projeto iniciado em Março de 2014
Apoio aprovado: 93.749€
Mais informação:
https://www.facebook.com/apfamilia
Rua Artilharia Um, nº 38, 2ºDrt.
1250-040 Lisboa

  Associação para o Planeamento da Família

B11-200546

Mar de Oportunidades

Promovido por Associação Portuguesa de Treino de Vela
Parceiro: Casa Pia de Lisboa

O projeto visa fomentar atitudes e valores para o desenvolvimento de competências pessoais e sociais de um grupo de jovens em risco de exclusão, dar-lhes a conhecer a mais-valia geoestratégica do Mar para Portugal, e capacitá-los para atividades relacionadas com o mar. O projeto assenta na participação ativa dos educandos enquanto motores e protagonistas do seu próprio desenvolvimento. Pretende-se proporcionar aos educandos um percurso (travessia) em que, à medida que vai surgindo a necessidade de tomar decisões, as mesmas são tomadas em grupo, a partir de regras propostas e aprovadas pelo próprio grupo. Será elaborado um plano de formação de vela a bordo de diversas embarcações, realizadas visitas temáticas e um curso conducente à obtenção da carta de marinheiro.

A parceria surge assim como uma excelente oportunidade de promoção do desenvolvimento dos jovens e pretende aumentar a sua interacção com outras organizações e stakeholders ligados ao Mar.

Área-chave: Problemas das crianças e jovens
Projeto iniciado em Março de 2014
Apoio aprovado: 92.475€
Mais informação:
http://www.aporvela.pt/
Travessa do Conde da Ponte, Nº8
1300-141 Lisboa

  

B11-200587

Encontro com o Outro: Afeto Inclusivo e Cidadania Ativa

Promovido por GRAAL
Parceiros: Agrupamento de Escolas de Golegã, Azinhaga e Pombalinho, Câmara Municipal da Golegã e Agrotejo União Agrícola Norte Vale do Tejo

Tentando contribuir para uma cidadania ativa através de modalidades de educação não-formal alternativa que estimulem a participação crítica e criativa de jovens e adultos no espaço público e que promovam práticas de inclusão, o projeto visa contribuir para a descoberta de talentos através da formação de um grupo de 15 jovens animadores de arte cidadã e estimular a criação de uma base para o empreendedorismo local. Serão organizados workshops de sensibilização e formação, ateliers inter-geracionais de formação em arte, uma exposição ambulante das obras de arte produzidas nos ateliers, seminários de disseminação e multiplicação da ação realizada e promoção do empreendedorismo local.

Os parceiros comprometem-se a promover uma cidadania ativa, através de modalidades de educação não-formal, que estimulem a participação crítica e criativa de jovens e adultos no espaço público, explorando um conjunto de conceitos inovadores nas áreas da formação e cidadania.

Área-chave: Promoção da cidadania ativa
Projeto iniciado em Março de 2014
Apoio aprovado: 83.119€
Mais informação:
https://www.facebook.com/pages/ECO-Encontro-com-o-Outro/
Rua Luciano Cordeiro, 24, 6ºA
1150-215 Lisboa


A11-200180

Carta da Cidadania Infanto-Juvenil

Promovido por ADCL – Associação para o Desenvolvimento das Comunidades Locais
Parceiros: Câmara Municipal de Guimarães, Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Guimarães

Este projeto destina-se a promover a boa governação local no domínio dos direitos das crianças e jovens, mobilizando-os na defesa dos seus direitos, através da criação de dispositivos que contribuam para o desenvolvimento de políticas integradas para a infância e a juventude, conduzindo ao reforço dos mecanismos democráticos de participação e à racionalização administrativa.
A atual fragmentação e compartimentação nas políticas para a infância e juventude e a fraca participação das crianças e jovens na construção de políticas públicas é o problema a abordar pelo projeto. A metodologia a adotar procurará melhorar a ação articulada entre os decisores políticos, técnicos sociais, crianças e jovens na construção de instrumentos regulatórios, promovendo a cidadania ativa. O projeto permitirá desenvolver 10 atividades de cooperação e dialogo com o poder público, pretendendo exercer influência sobre a criação de legislação, em particular, a Carta da Cidadania da Infância e Juventude do Concelho de Guimarães.

Área: Boa governação e transparência
Projeto iniciado em Outubro de 2014
Apoio: 77.141€
Mais informação:
http://www.ccij.adcl.org.pt/

  

B11-200362

im2 – intervir MAIS, intervir MELHOR

Promovido por Associação Nacional de Intervenção Precoce – ANIP
Parceiros: Universidade de Aveiro e Pais em Rede, Associação

As crianças com deficiência e em risco enfrentam diferentes formas de exclusão. A ignorância sobre a natureza e as causas da deficiência, a intolerância e a subestimação do potencial e capacidades destas crianças são barreiras à sua plena integração na sociedade. O objetivo do projeto é aumentar a eficácia e a qualidade dos serviços de intervenção precoce, dirigidos a famílias e crianças até aos seis anos, promovendo assim a sua inclusão. Irá dotar os profissionais desta área de um quadro de referência comum, orientado para práticas eficazes.

A participação de várias entidades, incluindo uma universidade, assegura a multidisciplinaridade exigida para alcançar os resultados pretendidos. No âmbito desta parceria serão concebidas e realizadas ações de formação e de sensibilização, dirigidas a profissionais e às famílias; criado e divulgado um manual de boas práticas na matéria; e desenvolvido um modelo de supervisão sobre práticas de intervenção precoce.

Área: Defesa dos Direitos Humanos e das minorias
Projeto iniciado em Outubro de 2014
Apoio: 72.634€
Mais informação:
http://www.anip.net/

  Intervir Mais, intervir melhor

B11-200681

Género Coolectivo

Promovido por CooLabora, CRL
Parceiros: GICC – Teatro das Beiras e Confederação Portuguesa das Coletividades de Cultura Recreio e Desporto

As questões da violência de género e da igualdade de género têm implicações em todas as áreas da vida coletiva. A capacitação de mulheres através da aprendizagem, o reforço da sua participação na vida da sociedade e a reflexão alargada sobre estes temas são as formas de abordagem escolhidas para abordar estes desafios.

O projeto pretende criar um círculo de mulheres em cada uma das coletividades envolvidas, na região da Covilhã, para atividades de aprendizagem interpares. Está também prevista a criação de uma plataforma de formação política visando capacitar mulheres para a participação ativa nos processos de tomada de decisão. Serão realizadas oficinas de teatro-fórum que terão como ponto de partida a dramatização de histórias construídas a partir da vida de pessoas concretas da comunidade, para criar um espaço de interatividade e discussão. Destaque-se ainda a animação de quatro redes solidárias de voluntariado, para intervenção no desenvolvimento comunitário.

Área: Igualdade de género
Projeto iniciado em Setembro de 2014
Apoio: 72.636€
http://coolabora.wix.com/genero-coolectivo