Maestro português finalista em Salzburgo

Nuno Coelho Silva ainda não chegou aos 30 anos e é um dos três finalistas do prémio de jovens maestros atribuído anualmente pelo Festival de Música de Salzburgo. O mesmo prémio que já foi atribuído a David Afkham (2010), Ainars Rubikis (2011) e Lorenzo Viotti (2015).

O maestro português, bolseiro da Fundação Gulbenkian e vencedor do Prémio Jovens Músicos do ano passado, na categoria de Direção de Orquestra, passou à final ao lado da maestrina francesa Marie Jacquot e do maestro britânico Kerem Hasan. O vencedor será anunciado a 6 de agosto em Salzburgo, na Áustria, depois de dirigirem a Camerata Salzburg em três concertos do Festival.

O Prémio Jovens Maestros do Festival de Salzburgo tem um valor monetário de 15.000 euros e inclui ainda uma atuação na edição do próximo ano, em Salzburgo.

Nascido no Porto em 1989, Nuno Coelho Silva é maestro assistente da Orquestra Filarmónica da Holanda e dirige a Orquestra de Câmara da Holanda, em colaboração com o violinista Gordan Nikolic. Começou por estudar violino, mas rendeu-se à arte da direção de orquestra, frequentando, na Alemanha, o Dirigentenforum do Deutsche Musikrat e, na Suíça, a Zuercher Hochschule der Kunste. Na próxima temporada de música Gulbenkian, dirigirá de novo a Orquestra Gulbenkian.

 

Ver biografia