Nuno Coelho © Elmer De Haas

Nuno Coelho

Maestro Convidado

Vencedor do Concurso Internacional de Direção de Orquestra de Cadaqués em 2017, Nuno Coelho é atualmente Maestro Convidado da Orquestra Gulbenkian. Nas últimas temporadas destacam-se atuações com a Sinfónica da Rádio da Baviera, a Filarmónica da BBC, a Sinfónica da Galiza, a Sinfónica de Castela e Leão, a Orquestra do Teatro Regio de Turim e a Orquestra Beethoven de Bona. Enquanto Dudamel Fellow, teve oportunidade de dirigir a Filarmónica de Los Angeles em diversas ocasiões, incluindo uma estreia mundial na série de concertos de música contemporânea Green Umbrella. Maestro Assistente da Nederlands Philharmonisch Orkest entre 2015 e 2017, regressou em julho de 2018 para um concerto no Concertgebouw. No mesmo verão participou numa masterclass com Daniele Gatti e a Orquestra do Real Concertgebouw. Como maestro assistente, trabalhou com Bernard Haitink, Susanna Mälkki, Andris Nelsons, Christoph von Dohnányi e Gustavo Dudamel, entre outros maestros.

No domínio da ópera, Nuno Coelho dirigiu La Traviata, Cavalleria Rusticana, Rusalka e Das Tagebuch der Anne Frank. Foi ainda assistente de Marc Albrecht na produção de Parsifal para a Dutch National Opera. Em 2016 e 2017, como Conducting Fellow do Festival de Tanglewood, dirigiu vários concertos com a orquestra do festival, incluindo Os Sete Pecados Mortais de Kurt Weill.

Nuno Coelho nasceu no Porto em 1989. Estudou violino em Klagenfurt e Bruxelas, e direção de orquestra em Zurique, com Johannes Schlaefli. Recebeu o 1.º Prémio no Concurso de Direção do Prémio Jovens Músicos da Antena 2, o Neeme Järvi Prize do Festival Menuhin de Gstaad e foi finalista no Concurso do Festival de Salzburgo para jovens maestros. Em 2014 foi bolseiro da Fundação Gulbenkian e em 2015 foi aceite no Dirigentenforum do Centro Alemão para a Música, que mais tarde o nomeou para a sua lista Conductors of Tomorrow.