Temporada 22/23

Num ano em que a Orquestra Gulbenkian comemora seis décadas de existência, a Temporada Gulbenkian Música regressa em pleno com mais de 120 espetáculos entre setembro e junho.

Uma ampla oferta de concertos sinfónicos e encenados, ópera, recitais, cine-concertos e música de câmara, protagonizados por alguns dos maiores intérpretes da atualidade.

Agenda Brochura

Orquestra Gulbenkian
60 anos

Depois de dois anos de incertezas, a música regressa em pleno à Fundação Calouste Gulbenkian. As grandes obras-primas podem ser de novo ouvidas quando a Orquestra e o Coro se juntam, transportando-nos para outro universo, o da música.

O primeiro concerto público da Orquestra Gulbenkian foi realizado em outubro de 1962. A temporada 22/23 celebra o 60.º aniversário dessa estreia. Os concertos jubilatórios no Grande Auditório, sob a direção do nosso Maestro Convidado Principal, Lorenzo Viotti, precedem uma digressão no centro da Europa, com início no lendário Musikverein de Viena.

Coro e Orquestra Gulbenkian

Gustav Mahler é um dos compositores em destaque e a sua música será ouvida em cinco programas diferentes ao longo da temporada. Para além de Lorenzo Viotti, maestros como Hannu Lintu, Giancarlo Guerrero, Pablo Heras-Casado e Gábor Káli liderarão a Orquestra nesta emocionante jornada.

O Coro e a Orquestra juntam as suas forças várias vezes para interpretar obras-primas em que se incluem os Requiem de Mozart e Brahms ou a Missa Solemnis de Beethoven e, para coroar a etapa final da temporada, a icónica 9.ª Sinfonia do compositor alemão, uma ode à alegria e à humanidade.

Para além da interpretação dos diversos repertórios, a Fundação Gulbenkian promoveu, desde sempre, o trabalho dos compositores vivos através da encomenda de novas obras. Para assinalar os 100 anos do nascimento de Madalena Perdigão, dinâmica e imaginativa figura e primeira diretora do Serviço de Música, iremos apresentar La Transfiguration de Notre Seigneur Jésus-Christ, de Olivier Messiaen, obra encomendada pela Fundação em 1965, mas raramente ouvida em virtude da sua grande exigência em termos de efetivos vocais e instrumentais.

Centenário Xenakis

Em 2022 assinalam-se os 100 anos do nascimento de Iannis Xenakis, uma influente figura que criou novas formas e conceitos na música do séc. XX. Esta efeméride será assinalada com concertos, instalações e uma exposição organizada pelo Centro de Arte Moderna e pelo Programa Gulbenkian Cultura, em parceria com a Philharmonie de Paris. De ascendência grega e naturalizado francês, Xenakis foi compositor, arquiteto e engenheiro e estabeleceu uma relação próxima com a Fundação Gulbenkian, que lhe encomendou várias obras, incluindo a instalação musical e arquitetónica Polytope de Cluny (1972), que será apresentada numa reconstituição moderna, no Grande Auditório, em dezembro.

Ainda no âmbito da celebração do legado de Xenakis, no início da temporada serão estreadas novas composições encomendadas pela Gulbenkian Música a Eugene Birman e Jamie Man.

Grandes Intérpretes

Para além dos eventos protagonizados pelos nossos agrupamentos, o ciclo Grandes Intérpretes regressa com todo o seu fascinante potencial. Maria João Pires traz-nos a Orquestra Neojiba, sob a direção do maestro Ricardo Castro.

A orquestra francesa Pygmalion, dirigida pelo seu visionário diretor Raphaël Pichon, apresenta em outubro um aliciante programa intitulado “O Meu Sonho”. Mitsuko Uchida, figura única entre os pianistas, regressa com a Mahler Chamber Orchestra para interpretar dois concertos para piano de Mozart.

O profundamente tocante ciclo de canções Viagem de Inverno será cantado pelo grande barítono sueco Peter Mattei, com o pianista David Fray. O derradeiro momento alto da temporada será protagonizado pela vibrante meio-soprano Joyce DiDonato e a magnífica orquestra barroca Il pomo d’oro.

Pianomania!

No Ciclo de Piano teremos a felicidade de voltar a ouvir o jovem francês Alexandre Kantorow, pianista que encantou recentemente o público no Grande Auditório. Como novidade, damos as boas-vindas ao islandês Víkingur Ólafsson, que nos trará um programa dedicado a Mozart e a compositores seus contemporâneos, mas menos conhecidos. O festival Pianomania! introduz também novos nomes entre os consagrados, ao longo de seis dias do mês de dezembro.

Todos estão convidados a comparecer e a partilhar a nossa paixão pela música. Sejam bem-vindos à Gulbenkian Música 22/23!

Risto Nieminen
— Diretor da Gulbenkian Música

Coro e Orquestra Gulbenkian

No centro da programação está a interpretação pelo Coro e Orquestra Gulbenkian das grandes obras sinfónicas, sob a direção dos mais talentosos maestros de hoje, como John Nelson, Lorenzo Viotti, Pinchas Zukerman ou Pablo Heras-Casado.

Grandes Intérpretes

No Ciclo Grandes Intérpretes, a Gulbenkian Música chama ao palco os mais experientes e inspirados músicos, como Joyce DiDonato, Mitsuko Uchida, Evgeny Kissin ou Maria João Pires, dando a escutar cada obra como se nunca antes tivesse sido tocada.

Ciclo de Piano

Todas as temporadas, a Gulbenkian Música traz a Lisboa alguns dos mais notáveis pianistas da atualidade, como Daniil Trifonov, Leif Ove Andsnes, Arcadi Volodos ou Grigory Sokolov, para concertos de exceção que conquistam um justo lugar na memória.

Concertos de Domingo

Acreditando que a criação de hábitos de fruição musical começa cedo, a Gulbenkian Música dirige nos Concertos de Domingo um convite para que as famílias venham descobrir as grandes obras e os grandes compositores num ambiente descontraído.

Met Opera Live em HD

Verdadeiro fenómeno de popularidade, o ciclo Met Opera garante a transmissão em direto para o Grande Auditório Gulbenkian das extraordinárias produções da Metropolitan Opera, em Nova Iorque, aproximando o público das maiores produções operáticas atuais.

Canções Ibéricas

O Ciclo Canções Ibéricas, que a Gulbenkian Música apresenta em parceria com a Fundación Juan March, junta pela voz de inspirados intérpretes alguns dos mais belos exemplares dos cancioneiros português, catalão, galego e basco. Um mergulho na(s) identidade(s) ibérica(s).

Festival Noruz

Património Imaterial da Humanidade, o Noruz é uma tradição milenar festejada no início da Primavera e dá o mote a este festival, apresentado na Gulbenkian Música de 28 de março a 1 de abril, com concertos de grandes intérpretes do Médio Oriente.

 

 

Centenário Xenakis

Centenário Xenakis

Em setembro e dezembro, comemoramos o centenário do nascimento de Iannis Xenakis, um dos mais marcantes criadores do século XX, através de dois concertos que juntam Coro e Orquestra Gulbenkian e da exposição Revolution Xenakis.

Rising Stars

Rising Stars

A 19 de março, o Grande Auditório abre as portas durante um dia inteiro aos mais promissores jovens músicos europeus, num ambiente festival e informal. Oportunidade única de conhecer hoje as grandes estrelas mundiais de amanhã.

Pianomania!

Pianomania!

De 8 a 13 de dezembro, este festival cria um momento particular na programação da Gulbenkian Música, ao apresentar pianistas consagrados e nomes que hoje se afirmam como as novas referências de um repertório de riqueza inesgotável.

Definição de Cookies

Definição de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.