Conversa: Leitura e fabulação coletiva II

Que toque queremos cultivar no futuro?

Slider de Eventos

Tendo como ponto de partida o laboratório e projeto «Gulbenkian Imagina», esta é a última de duas sessões abertas ao público jovem e adulto, de partilha do projeto e seu processo laboratorial a partir de algumas das perguntas que foram atravessando a pesquisa do grupo ao longo dos últimos meses: Como efabulamos um futuro por vir a partir da reinvenção do toque? Como repensar a intervenção política e a coletivização do pensamento a partir de outras formas de tocar e sentir? qual é o toque que queremos cultivar no futuro?
Nesta segunda sessão, contaremos com a presença de Alina Ruiz Folini, artista na área das artes performativas que trabalha sobre os temas da ecologia, investigação somática e género. 

O projeto «Gulbenkian Imagina» é uma iniciativa do Centro de Arte Moderna para público jovem assente em laboratórios de imaginação orientados por artistas convidados, em torno da ideia de futuro. Nesta edição, um grupo de 16 jovens, de diferentes contextos, tem trabalhado a partir de propostas artísticas de Alina Ruiz Folini e Rita Natálio, dois artistas das artes performativas com pesquisas que trabalham os temas da ecologia, a investigação somática e o género. As sessões do laboratório contaram ainda com a participação pontual de artistas como Odete, Kahumbi, Ves Liberta, Josefa Pereira e Alice dos Reis, abrindo as práticas a abordagens onde coreografia, ficção científica e moda convergem.

Com Alina Ruiz Folini e os jovens do projeto «Gulbenkian Imagina»

Jovens do projeto «Gulbenkian Imagina» (por ordem alfabética): Ana Barroso, António Rodrigues, Caco Lebre, Débora Duarte, Eduardo Carvalho, Eva Colwell, Francisca Lopes, Francisco Belo, Inês Silva, Júlia Bernardino, Laila Algavez Nuñez, Marco Belezas, Mariana Rodrigues do Ó, Mateus Bregas, Oriana Silva, Tomás Santos


A Fundação Calouste Gulbenkian reserva-se o direito de recolher e conservar registos de imagens, sons e voz para a difusão e preservação da memória da sua atividade cultural e artística. Caso pretenda obter algum esclarecimento, poderá contactar-nos através de [email protected] .

Definição de Cookies

Definição de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.