Internacionalização artística

A Fundação Gulbenkian aposta na internacionalização e profissionalização dos artistas dos PALOP, possibilitando a sua participação em redes internacionais através de quatro residências artísticas em Angola, Cabo Verde e Moçambique.

 

As residências artísticas são determinantes para a formação, qualificação e circulação internacional de criadores.  A Fundação Gulbenkian apoia a internacionalização e profissionalização dos artistas dos PALOP através de concursos nas áreas das artes visuais, curadoria e dança, em residências artísticas internacionais. 

Em parceria com o Camões – Instituto da Cooperação e da Língua, no quadro da cooperação delegada, a Fundação Gulbenkian é responsável pelo projeto da União Europeia PRO-CULTURA PALOP-TL – Promoção do Emprego nas atividades geradoras de rendimento no setor cultural nos PALOP e Timor-Leste. A Fundação gere bolsas internacionais para a participação em residências artísticas nas áreas da música e artes cénicas e trabalha no desenvolvimento de dois polos de criação contemporânea e de acolhimento de residências artísticas nestes domínios nos PALOP e em Timor Leste.

A Fundação apoia um projeto, selecionado por concurso, que contribui de forma inovadora para a valorização de produtos associados ao património cultural, através da aproximação da criatividade e das artes, numa lógica de contemporaneidade, e para o aumento do valor de mercado dos produtos.