Apoiar o setor agrícola a usar a água de forma mais sustentável

Está aberto o concurso que pretende, através de um trabalho de proximidade, apoiar o setor agrícola a adotar práticas de rega mais eficientes.

Que Portugal enfrenta risco de escassez de água nos próximos 20 anos deixou de ser novidade. E que a atividade agrícola, centrada no regadio, consome 75% da água utilizada em Portugal também já foi divulgado por ocasião da apresentação do estudo “O Uso da Água em Portugal”, encomendado pela Fundação Calouste Gulbenkian ao C-Lab.

É com o intuito de promover a transição para uma agricultura mais sustentável do ponto de vista hídrico e de acelerar a adoção de novas tecnologias de rega e de gestão de água que a Fundação Calouste Gulbenkian lança este concurso.

Apostada em trabalhar, em primeira instância, com o setor que mais sofrerá com a escassez de água – o setor agrícola – é feita uma aposta na formação dos agricultores, na partilha de conhecimentos práticos (demonstração entre pares) das soluções existentes e do seu grau de eficiência, na promoção de um trabalho em rede, num contexto de proximidade.

Embora a iniciativa se destine a todo o setor agroalimentar e se pretenda promover o trabalho em rede entre agricultores, apenas se podem candidatar pessoas coletivas, públicas ou privadas, sem fins lucrativos, que sejam o elemento agregador e coordenem o projeto à volta de uma cultura específica, ao longo de uma campanha. Além disso, apenas serão elegíveis projetos com impacto direto em Portugal.

 

Candidaturas