4 julho 2019 Parcerias para o Desenvolvimento

Gulbenkian assina protocolo para reforçar cuidados de Oncologia em Moçambique

O novo protocolo propõe, até 2021, uma intervenção abrangente que tem como objetivo a melhoria do diagnóstico e tratamento das doenças oncológicas em Moçambique.

Esta iniciativa dá seguimento ao projeto “Atenção integrada ao doente oncológico no Hospital Central de Maputo – reforço da capacidade institucional 2013-2017”, alvo de uma avaliação independente com resultados positivos.

Moçambique atravessa um período de transição epidemiológica, em que as doenças oncológicas são uma das principais causas de morte entre a população adulta, com especial peso entre as mulheres. Com uma intervenção ao nível da prestação de cuidados nos Hospitais Centrais da Beira, Nampula e Maputo, durante os próximos três anos será dada formação especializada a 86 profissionais de saúde de Moçambique em Portugal e, localmente, a 60 profissionais de Maputo. O equipamento clínico especializado (aquisição e montagem de equipamento clinico na área da imagiologia, anatomia patológica, farmácia e cuidados clínicos e paliativos) será também reforçado, capacitando, assim, grande parte dos 26 serviços e unidades destas três instituições públicas moçambicanas.

O projeto conta com a assistência técnica do Centro Hospitalar de Lisboa Norte – Hospital de Sta. Maria, Centro Hospitalar de São João do Porto, IPATIMUP, IPO Lisboa e IPO Porto, ISPUP, Sociedade Portuguesa de Endoscopia Digestiva e Unidade Local de Saúde de Matosinhos – Hospital Pedro Hispano.