24 Abril 2020 Fundo de Emergência Covid19Sociedade Civil

Intervir junto de populações com comportamentos aditivos

Fundação Gulbenkian e SICAD apoiam populações que, frequentemente em situação de sem-abrigo, estão particularmente expostas à Covid-19

A pandemia pela Covid-19 veio tão somente aumentar a exposição dos cidadãos com comportamentos aditivos e dependências, frequentemente em situação de sem-abrigo. É neste contexto que a Fundação Calouste Gulbenkian e o Serviço de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e nas Dependências (SICAD) vão reforçar o apoio às equipas que trabalham na área da Redução de Riscos e Minimização de Danos (RRMD) e Reinserção, em todo o país.

O apoio da Fundação Gulbenkian vai permitir reforçar mais de 40 projetos, com atividade direta com estas populações, identificados pelo SICAD em todo o país: 23 na Região Norte, oito na zona Centro, oito na Região de Lisboa e Vale do Tejo e dois na Região do Algarve.

Enquanto entidade coordenadora do apoio à sociedade civil nesta área, o SICAD procedeu ao levantamento das principais dificuldades e carências destas organizações. A resposta, com o apoio da Fundação Gulbenkian, passará pelo reforço imediato em encargos com pessoal, comunicações, equipamentos médicos e de proteção individual, material de consumo clínico, equipamento informático, bens alimentares, entre outros.

O apoio da Fundação Gulbenkian – 300 mil euros – surge ao abrigo do Fundo de Emergência Covid-19, através do qual a Fundação quer contribuir para mitigar os efeitos desta pandemia.