Arte e Educação

Um manual que não é um manual. Poderia descrever-se assim o livro que reúne testemunhos, roteiros, ensaios e textos de reflexão sobre o projeto 10×10, uma iniciativa Gulbenkian Descobrir que, ao longo dos últimos cinco anos letivos, pôs artistas e professores de diversas disciplinas do ensino secundário a colaborar, com o objetivo de desenvolver estratégias de aprendizagem eficazes na captação da atenção, motivação e envolvimento dos alunos na sala de aula. Não é um manual, mas serve de instrumento de trabalho e é, sobretudo, uma inspiração para todos os profissionais ligados às Artes e à Educação.

Na génese deste livro estão as “micropedagogias” – ações concretas que foram experimentadas por duplas ou triplas de artista-professor (um artista para um ou dois professores e uma turma) no contexto da sala de aula – aqui publicadas num capítulo que lhes é exclusivamente dedicado. Quebra-gelos, rituais de início e fecho de aula, jogos, ações coletivas, exercícios de concentração, memorização, escuta ativa, relaxamento, apropriação, negociação e argumentação, são algumas das muitas pistas que se exploram nestas páginas.

Prefaciado por Catarina S. Martins, do Instituto de Investigação em Arte, Design e Sociedade (Faculdade de Belas-Artes do Porto), o livro abre com uma questão formulada por uma aluna no decorrer do projeto 10×10 – “E agora, vai voltar tudo a ser como era?” –, para discorrer sobre a encruzilhada em que se encontra hoje a Educação, reconhecendo que “as críticas a uma escola da memorização são tão antigas quanto as propostas de uma escola nova”. Uma ideia que tem eco no texto de Maria de Assis, que concebeu e dirigiu o projeto 10×10: “É desconcertante que haja consenso sobre o que precisa de mudar no atual sistema de ensino e que seja tão difícil e lenta a concretização dessa mudança”.

Dina Mendonça, mediadora e filósofa, e Aldara Bizarro, ex-bailarina e coreógrafa, contribuíram neste livro para o capítulo “Consciência e corpo na aprendizagem”, enquanto as investigadoras Ana Luísa de Oliveira Pires, Elisabete Xavier Gomes e Teresa N. R. Gonçalves, da Unidade de Investigação em Educação e Desenvolvimento (Universidade Nova de Lisboa), deram corpo teórico ao projeto 10×10.

António-Pedro (músico e videasta), Catarina Lacerda, Catarina Requeijo e Maria Gil (atrizes e encenadoras), bem como Miguel Horta (artista visual, mediador cultural, contador de histórias e escritor) desenharam cinco roteiros. E as professoras Ângela Rebordão (Física e Química, Escola Secundária Filipa de Lencastre, Lisboa), Isabel Machado (Português, Escola Secundária de Caldas das Taipas, Guimarães), Maria Bárcia (Português, Escola Secundária Padre António Vieira, Lisboa) e Paula Cruz (Português, Escola Secundária do Cerco, Porto) dão os seus testemunhos sobre a experiência em que participaram.

O livro 10×10 – Ensaios entre Arte e Educação, que conta ainda com textos de Judith Silva Pereira e Ana Rita Canavarro, destina-se a profissionais, alunos e investigadores destas áreas.

É de edição limitada e não está à venda, mas encontra-se disponível gratuitamente em versão digital, faça o download do livro 10×10 – Ensaios entre Arte e Educação:

Download livro (PDF 7MB)