Obra Completa de Fernando Oliveira VI: Viagem do Magalhães

Edição crítica – Fernando Oliveira

No contexto da publicação da Obra Completa de Fernando Oliveira (ca. 1507-1585), trata-se de um texto menor do polifacetado escritor quinhentista, um relato relativamente curto da célebre viagem de circum-navegação iniciada por Fernão de Magalhães em 1519 e concluída três anos mais tarde sob o comando do basco Sebastián Elcano. O texto poderá datar de uma fase mais tardia da vida de Fernando Oliveira, tendo na época ficado manuscrito e integrado numa compilação que reúne diversos dos seus escritos náuticos. Embora se trate de um autógrafo, não é um trabalho totalmente original, mas antes uma transcrição comentada do testemunho oral ou escrito de um dos sobreviventes da histórica jornada marítima.

Apesar de pouco extenso, o relato levanta interessantes questões […]: Quem poderá ter sido o informador de Fernando Oliveira? Seria ele português ou de outra nacionalidade? Em que época, e em que circunstâncias, se terá o autor interessado pela épica navegação em torno do globo? Conheceu o seu informador? Ou ter-se-á limitado a transcrever um testemunho escrito que de alguma forma chegou às suas mãos? E, no relato que chegou até aos nossos dias, qual a contribuição específica de Oliveira? Em que data o terá redigido? E que ínvios caminhos seguiu o manuscrito até à biblioteca neerlandesa onde hoje se encontra depositado? Qual o valor específico deste relato concreto? […]

O manuscrito da Viagem do Magalhães que hoje se conhece, depositado na biblioteca universitária de Leiden, poderá datar de uma época mais tardia, talvez da década de 1570, quando Fernando Oliveira passou a limpo o códice onde esta relação da viagem figura lado a lado com a sua Ars Nautica. Por caminhos que não se conseguem precisar, o códice contendo os manuscritos de Oliveira foi adquirido em algum momento pelo colecionador Isaac Vossius. Vivia-se então na Europa uma conjuntura de intensa circulação de manuscritos e impressos de natureza náutica e ultramarina, explicada pelo desenvolvimento de projetos de expansão marítima e colonial por parte de diversas potências europeias mais setentrionais.

A Viagem do Magalhães é, sem dúvida, uma fonte histórica da maior relevância. Por um lado, estamos perante um autógrafo oliveiriano, com todas as marcas da sua intervenção em texto originalmente alheio. […] Por outro lado, a história da primeira viagem de circum-navegação está na ordem do dia, num momento em que cumprem cinco séculos sobre a partida da armada de Fernão de Magalhães de Sevilha.

(Do Prólogo de Rui Manuel Loureiro)

Ficha técnica

Idioma:
Português
Editado:
Lisboa, 2021
Entidade
Fundação Calouste Gulbenkian
Dimensões:
170 x 230 mm
Capa:
Encadernado
ISBN:
978-972-31-1637-3
Atualização em 31 outubro 2022

Definição de Cookies

Definição de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.