Colóquio/Letras 206

jan – abr 2021

Manuel Bandeira / Maria Velho da Costa

O primeiro número de 2021 é marcado pela perda de Eduardo Lourenço, presidente do Conselho Editorial e um dos primeiros leitores da revista enquanto a saúde lhe permitiu. À sua memória é dedicado o Editorial, em nome de toda a equipa que, em sua homenagem, prosseguirá o rumo que Eduardo Lourenço inspirou e animava.

O número tem um dossiê consagrado a um dos grandes poetas da língua portuguesa do século XX, Manuel Bandeira, e à estreita ligação entre as poesias portuguesa e brasileira que nele, juntamente com Cecília Meireles, Carlos Drummond de Andrade, Vinicius de Moraes, Murilo Mendes e João Cabral de Melo Neto, teve uma das grandes referências.

É evocada Maria Velho da Costa, desaparecida em 2020, em artigos e testemunhos que abordam aspetos múltiplos da sua atividade literária e ensaística. Os restantes artigos percorrem autores e temas diversos da nossa cultura, chamando a atenção para, entre outros, José Régio, Fernanda Botelho, Ruy Belo, Mário Cláudio e Maria Alberta Menéres, também falecida no decurso do ano passado.

Na secção de documentos revela-se um artigo de Carlos Queiroz sobre Almada Negreiros e publicam-se noutras páginas textos inéditos de José Gardeazabal e Marco Lucchesi.

A revista é acompanhada por imagens do pintor Avelino Sá.

 

Sumário

Ficha técnica

Outras Responsabilidades:

Nuno Júdice (dir.)

Idioma:
Português
Editado:
Lisboa, 2021
Entidade
Fundação Calouste Gulbenkian
Dimensões:
170 x 245 mm
Páginas:
288
Atualização em 16 dezembro 2021

Definição de Cookies

Definição de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.