Riqueza das Nações II

Adam Smith

A afirmação da perspetiva teórica como elemento nuclear da reflexão económica é outro dos pilares que alicerçam a perpetuidade da Riqueza das Nações. É visível, no discurso científico de Smith, a preocupação de referir os problemas mais complexos a um pequeno núcleo de princípios explicativos. Por detrás do caos aparente das atividades humanas procura uma ordem que lhe anda subjacente, e explicita-a nas leis internas que governam o funcionamento da máquina social. E dessas leis tira a resposta adequada – i. e.utilitariamente conveniente – para os concretos problemas da realidade económica.

A Riqueza das Nações não é um manual distante e abstrato, concebido para os alunos do Prof. Smith, mais ou IV menos descuidado das implicações práticas do saber. É antes um livro de combate, vitalmente engajado nas grandes questões politicoeconómicas do seu tempo. Livro sereno e razoado, à imagem do seu autor. Mas inflexível com os mitos e as distorções que entravam o caminho da prosperidade geral; e impiedoso – até à mordacidade – com os interesses estabelecidos à sombra do privilégio ou das restrições indevidas.

O que salva do rápido desgaste um livro tão ancorado numa peculiar conjuntura histórica são exatamente os seus traços permanentes (ou supraconjunturais): a preocupação sistemática que o unifica e o substrato filosófico-social em que assenta.

Desvaneceram-se, ou põem-se hoje em termos muito diferentes, os problemas das colónias americanas, das restrições mercantilistas, da escravatura, do bimetalismo monetário, da mobilidade horizontal do trabalho. Mas a vindicação da liberdade económica, a repartição do rendimento, a defesa do interesse geral perante os apetites seccionais, a eficiência do mercado ou do dirigismo tentacular, a afirmação de uma mundividência que dê sentido humano à Economia, são ainda temas bem atuais. E aí, a redescoberta de Smith talvez não seja mera e fútil curiosidade histórica.

 

(Do prefácio de Hermes dos Santos)

Ficha técnica

Outras Responsabilidades:

Pref. de Hermes dos Santos; trad. e notas de Teodora Cardoso e Luís Cristóvão de Aguiar

Edição:
6ª ed.
Coordenação editorial:
Fundação Calouste Gulbenkian
Editado:
Lisboa, 2016
Páginas:
Vol. 2, 814 p.
Título Original:
An inquiry into the nature and causes of the wealth of nations
ISBN:
978-972-31-0610-7