Obra completa II : História da cultura: 1922-1948

Joaquim de Carvalho

Preparado para a reflexão filosófica, capaz como ninguém de surpreender as conexões de civilização através da evolução e da revolução históricas, Joaquim de Carvalho (1892-1958) foi também um grande historiador da filosofia e das instituições políticas.

Nos volumes consagrados à História da Cultura, cumpre-nos analisar os estudos mais importantes que ele dedicou a este domínio das ciências humanas. Joaquim de Carvalho foi, no século XX, o maior historiador português não só da história da Cultura Portuguesa, mas da história da Cultura tout court. Neste volume reúnem-se os trabalhos publicados de 1922 a 1948, nos vinte e cinco anos da juventude e da primeira maturidade.

A biblioteca de Joaquim de Carvalho é formada por mais de vinte mil espécies, hoje pertencentes à Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, onde ensinou. Não é a biblioteca de um bibliófilo, mas de um grandíssimo investigador.

O primeiro trabalho deste volume é acerca do Discours pathétique de Cavaleiro de Oliveira. A sua «Notícia bibliográfica» de 1922 é um documento do maior interesse. Reconhece a raridade da espécie e a sua «inacessibilidade» estimula-o a estudá-la e a divulgar o seu conteúdo, dada a sua importância «para o estudo da cultura portuguesa de setecentos e das reflexões, correntes de ideias e sentimentos que o terramoto de 1755 suscitou».

O seu apreço sincero e profundo – dele, republicano histórico – pelos estudos de D. Manuel II na sua obra capital Livros Antigos Portuguezes, é bem uma prova desta bibliofilia, deste reconhecimento de que o amor do livro está ou pode estar na origem de descobertas essenciais para a cultura portuguesa.

Joaquim de Carvalho escreveu antes dos quarenta anos, em histórias gerais de Portugal e da nossa Literatura, os cinco capítulos deste volume que versam sobre as instituições de cultura da Idade Média e do Renascimento.

O autor oferece-nos um quadro geral e ao mesmo tempo um debuxo colorido do funcionamento das instituições da cultura e do traçado da sua evolução através dos séculos.

 

(Da introdução de José V. de Pina Martins)

Ficha técnica

Outras Responsabilidades:

Pref. de José V. de Pina Martins

Edição:
1ª ed.
Coordenação editorial:
Fundação Calouste Gulbenkian. Serviço de Educação
Editado:
Lisboa, 1982
Páginas:
Tomo II, vol. 3, 694 p.
ISBN:
972-31-0731-7

Utilização de Cookies

Definições de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.
Para obter mais informações ou alterar as suas preferências, prima o botão "Definições de cookies" abaixo.