Gramática do Português. Vol. II

No Volume II, a Gramática do Português prossegue e intensifica o caráter técnico e abrangente proposto desde a sua génese, renovando a opção por uma perspetiva descritiva em detrimento de um estudo normativo.

Obra essencial que preenche, com rigor, um hiato cultural importante, é certamente um vasto estudo de referência, mas consegue, em simultâneo, proporcionar uma leitura acessível a pessoas não especialistas na área.

Partindo do conceito de que a língua é um sistema dinâmico em constante mudança, a descrição dos fenómenos gramaticais é diretamente proporcional ao seu uso quotidiano, conforme se pode tomar consciência em duas menções do Vol. I. A primeira, no capítulo 11, refere-se à estrutura das frases como um elemento cultural básico, uma vez que “é através das frases que exprimimos pensamentos completos com os quais comunicamos com os outros” (p. 303); a segunda, no capítulo 20 do mesmo volume, alude à faculdade que a linguagem tem de ser usada “não só para falar sobre o mundo real […] mas também sobre mundos imaginários, de ficção ou sobre o mundo real tal como gostaríamos que ele fosse, tivesse sido, ou venha a ser” (pp. 703 e 704).

Depois do citado Vol. I, cujas Parte 1 e Parte 2 remetem, respetivamente, para a História e Geografia do Português e para o seu Léxico, o Vol. II de A Gramática do Português dá continuidade, de forma ampla e exclusiva, à Parte 3, genericamente denominada Sintaxe e Semântica. É a mais extensa e estrutura-se em nove blocos cujos três primeiros já tinham sido analisados e faziam parte do volume inicial. Neste Vol. II continuam a ser discutidas as propriedades dos elementos constituintes da frase, mas aprofunda-se a sua organização textual, designadamente as construções de grau e as formas pronominais.

A capacidade descritiva não obsta a que os exemplos possam ser vertidos numa multiplicidade de registos orais ou escritos, formais ou informais, técnicos ou científicos, jornalísticos ou literários. Da frase à linguagem a partir de uma escrita homogénea e uniforme, a apresentação dos conceitos mantém-se, como no Vol. I., clara e coerente.

Ficha técnica

Outras Responsabilidades:

Comissão organizadora: Eduardo Buzaglo Paiva Raposo, Maria Fernanda Bacelar do Nascimento, Maria Antónia Coelho da Mota, Luísa Segura, Amália Mendes e Amália Andrade

Colaboração: Graça Vicente e Rita Veloso

Idioma:
Português
Editado:
Lisboa, 2013
Entidade
Fundação Calouste Gulbenkian
Dimensões:
185 x 200
Capa:
Encadernado
Páginas:
1262
ISBN:
978-972-31-1457-7

Definição de Cookies

Definição de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.