Salário médio em Portugal

Novo estudo da Fundação Gulbenkian mostra a evolução do salário médio no nosso país e posiciona Portugal no quadro da OCDE. Uma coisa é certa: em Portugal, o nível de salários é baixo e o seu crescimento muito lento.

19O estudo intitulado O Salário Médio em Portugal – Retrato atual e evolução recente, promovido pela Fundação Calouste Gulbenkian, vem descrever a evolução dos salários desde a introdução do euro, em 2002, até 2017. Cobrindo vários ciclos da economia portuguesa, o estudo pretende apresentar as tendências dos salários para diversos tipos de trabalhadores, de vários setores de atividade económica, e contribuir para aumentar a consciência e sensibilidade em relação a este tema.

O salário médio é um dos principais indicadores do bem-estar económico de uma sociedade, sendo que a flutuação da atividade económica tem impactos tanto nas remunerações obtidas pelos trabalhadores como na composição do emprego.

Ora, o estudo evidencia que em Portugal o nível de salários é baixo e o seu crescimento muito lento. Entre 2002 e 2017, o salário-base médio real cresceu 0,32% ao ano, passando de 879€ para apenas 925€, em 16 anos.

A recuperação económica observada desde 2013 praticamente não teve impacto no crescimento do salário médio – a trajetória descendente do salário médio real que se iniciou em 2011 só se inverteu de 2016 em diante. E, apesar de dados recentes do INE apontarem para um crescimento mais elevado em 2019 (2,4%), em 2020, Portugal ocupava ainda a 4ª pior posição entre os países da União Europeia que integravam o ranking do salário anual médio da OCDE: menos um terço do que a Espanha e menos 90% do que a Alemanha.

Leia o estudo O Salário Médio em Portugal – Retrato atual e evolução recente, da autoria de Priscila Ferreira (U. Minho), Marta C. Lopes (European University Institute) e Lara P. Tavares (Centro de Administração e Políticas Públicas da Universidade de Lisboa), e os briefs Alavancar o Salário no Talento (preparado pelo ISEG), Efeitos de Diferentes Tipos de Políticas Económicas na Promoção do Crescimento dos Salários: Evidência Internacional (preparado pelo PROSPER – Center of Economics for Prosperity, da Católica Lisbon School of Business & Economics, Universidade Católica Portuguesa) e Especialização Produtiva e Salários: Propostas para Qualificar Portugal (preparado pelo Centro de Estudos Sociais – Laboratório Associado da Universidade de Coimbra) que permitem aprofundar o tema.

 

Saiba mais
Atualização em 22 agosto 2022

Definição de Cookies

Definição de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.