Restauro da Igreja do Sacramento – Prémio Vilalva 2010

 

A Irmandade do Santíssimo Sacramento foi distinguida com o Prémio Vilalva 2010 pela acção desenvolvida na recuperação e valorização da Igreja do Sacramento.

Este prémio, no valor de 50 mil euros, é atribuído anualmente pela Fundação Gulbenkian, entre vários projectos a concurso e que representam importantes contributos para a defesa do património histórico nacional. O júri constituído por Dalila Rodrigues, historiadora de arte, António Lamas, engenheiro, José Pedro Martins Barata, arquitecto, José Sarmento de Matos, olisipógrafo, e Manuel Costa Cabral, director do Serviço de Belas-Artes da Fundação, premiou a acção desenvolvida por esta instituição – Real e Venerável Irmandade do Santíssimo Sacramento da Igreja da mesma Soberana Invocação da Cidade de Lisboa – que envolveu o restauro dos tectos da Nave e do Presbitério, dos vãos dos janelões das paredes laterais da Nave e das nove telas do Presbitério e do Baptistério da Igreja.

O júri sublinhou “a qualidade do trabalho realizado num edifício de grande relevância artística, valorizado pela inclusão na Baixa de Lisboa,” pretendendo que o prémio constitua um incentivo para a conclusão do restauro da igreja, nomeadamente do seu exterior.

Os tectos da Nave e as nove telas do Presbitério são de autoria do pintor setecentista Pedro Alexandrino. A Paróquia do Santíssimo Sacramento foi criada em 1584, mas a Igreja paroquial só ficou concluída cerca de um século depois. Destruída pelo terramoto de 1755, a actual igreja, mantém as paredes mestras da anterior, sendo a única Igreja reconstruída após o terramoto a manter a sua anterior estrutura.

O prémio será entregue pelo presidente da Fundação, Emílio Rui Vilar, no dia 10 de Janeiro, às 11h30, na Igreja do Sacramento.