Pedro Tamen (1934-2021)

O Conselho de Administração da Fundação Calouste Gulbenkian lamenta a morte de Pedro Tamen, administrador da instituição entre 1975 e 2000 e um dos mais notáveis vultos da poesia portuguesa.
Pedro Tamen©DR

Isabel Mota, presidente da Fundação, lembra o “seu inestimável contributo ao longo de 25 anos, estando o seu nome indissociavelmente ligado à história da Fundação e às áreas que tutelou como o Centro de Arte Moderna, as Belas Artes, o Serviço ACARTE ou a Biblioteca de Arte. A sua dedicação foi inexcedível e lembrá-lo-emos sempre.”

Licenciado em Direito pela Universidade de Lisboa, Pedro Tamen notabilizou-se como poeta e tradutor, tendo sido galardoado com o Prémio da Crítica, o Grande Prémio Inapa de Poesia e o Grande Prémio de Tradução, entre outros. A totalidade dos seus livros de poesia está reunida no livro Retábulo das Matérias. Entre as traduções, destaca-se a Imitação de Cristo, a Epopeia de Gilgamesh e Em Busca do Tempo Perdido de Marcel Proust. Está incluído na generalidade das antologias de poesia contemporânea e foi duas vezes finalista do Prémio Europeu de tradução.

Foi chefe de redação do Jornal Encontro, dirigente cineclubista, professor no ensino secundário, diretor da Livraria Moraes Editora, dirigente da Associação Portuguesa de Escritores e presidente do Pen Clube Português. Fez crítica literária no jornal Expresso e colaborou em numerosos jornais e revistas em Portugal e no Brasil.

Pedro Tamen recebeu a Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique e várias condecorações estrangeiras.