Obras de Cícero e Thomas Paine editadas pela Fundação Gulbenkian

Diálogo sobre o Destino e Direitos do Homem são os dois mais recentes títulos da série Textos Clássicos das Edições Gulbenkian.

As duas obras, agora publicadas, marcaram o pensamento e a história da cultura ocidental, permanecendo ainda hoje como referências maiores dos valores do progresso humano e social.

Cícero (106-43 a.C.) é uma figura cimeira da história da cultura ocidental e a sua vasta obra escrita permitiu preservar o conhecimento de correntes filosóficas da Grécia Antiga, como o estoicismo, o epicurismo ou o ceticismo, que o autor transpôs para o universo cultural do fim da República Romana, transmitindo-as à posteridade. Em Diálogo sobre o Destino, Cícero contrapõe a tese epicurista – os deuses existem, mas não se interessam pelo mundo, e menos ainda pelos humanos – e a tese estoica – os deuses não só existem, como muito se interessam pelos humanos – e conclui de forma clara e brilhante esta problemática metafísica. Diálogo sobre o Destino constitui o Volume IV da coleção dedicada ao autor da série Textos Clássicos, criada pela Fundação em 1964.

Nascido em Inglaterra, Thomas Paine (1737-1809) embarcou para as colónias americanas em 1774, tornando-se um republicano convicto e contribuindo de forma significativa para a independência destas colónias. Participou na Revolução Francesa, foi eleito para a Assembleia Nacional e colaborou na elaboração da Constituição de 1793. Acusado de traição, foi encarcerado no Luxemburgo, mas acabaria por ser libertado por intervenção norte-americana e, a convite de Thomas Jefferson, regressou à América. A sua obra maior, Direitos do Homem, escrita como resposta às Reflexões sobre a Revolução em França de Edmund Burke, está imbuída do entusiasmo pelos ideais republicanos. 

A duas obras estão disponíveis para venda na loja da sede da Fundação Calouste Gulbenkian.

Atualização em 01 fevereiro 2022

Definição de Cookies

Definição de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.