Mulheres Modernas

Dezenas de obras de José de Almada Negreiros, pertencentes à Coleção Moderna do Museu Calouste Gulbenkian, estão em Tavira para uma nova exposição dedicada a esta figura maior do modernismo português.

Esta mostra enquadra-se na política de descentralização das exposições da Fundação Gulbenkian, que teve como ponto de partida a exposição José Almada Negreiros: uma maneira de ser moderno, realizada em Lisboa, a que se seguiu José de Almada Negreiros: desenho em movimento, realizada no Museu Nacional Soares dos Reis, no Porto.

Esta nova exposição foca-se na representação feminina na obra de Almada e será apresentada no Palácio da Galeria do Museu Municipal de Tavira, a partir do dia 7 de julho. Com curadoria de Mariana Pinto do Santos, juntam-se 55 desenhos e pinturas, a larga maioria pertencente ao acervo da Coleção Moderna do Museu Calouste Gulbenkian, assim como excertos da sua obra literária e textos publicados nos jornais e revistas da época. Em muitas obras, Almada retrata a mulher moderna emancipada: a moda dos anos vinte, as mulheres fumadoras, sedutoras, rebeldes, artistas, cantoras, bailarinas, atrizes e desportistas ou acrobatas. No entanto, ela é ainda sujeita a um olhar masculino que percecionou o corpo feminino como objeto e fez dele parte substancial da sua tradição. Serão também mostrados exemplos da figuração feminina enquanto força de trabalho, como retrato da expressão endurecida e sofrida das mulheres do mar em imagens que anunciam preocupações realistas, presentes na sua obra plástica dos anos trinta.

Esta exposição pode ser vista até dia 14 de outubro.

Saiba mais