Jorge Silva Melo (1948 – 2022)

Foi com profundo pesar que o Conselho de Administração da Fundação Gulbenkian tomou conhecimento da morte de Jorge Silva Melo, figura central da Cultura portuguesa das últimas seis décadas como notável ator, encenador, cineasta, dramaturgo e ensaísta.
©António Bernardo

Bolseiro da Fundação Gulbenkian para a frequência da London Film School e depois para o trabalho com Peter Stein, em Berlim, e com Giorgio Strehler, em Milão, Jorge Silva Melo foi em numerosas ocasiões um colaborador destacado das atividades artísticas da Fundação, que muito prestigiou com o seu talento único de ator e encenador.

Silva Melo iniciou a sua carreira teatral ainda na década de 1960 no Grupo de Teatro de Letras, foi cofundador, com Luís Miguel Cintra, em 1972, do grupo A Cornucópia e em 1995 criou a companhia Artistas Unidos, que dirigiu até à sua morte, deixando, ao longo desse percurso, uma marca pessoal profunda no Teatro em Portugal. Deixa também uma obra relevante no campo da Dramaturgia e do Cinema, em particular com a sua série de documentários sobre alguns dos mais destacados artistas plásticos portugueses. O Conselho de Administração vem por isso prestar sentida homenagem à sua memória. 

Atualização em 15 março 2022

Definição de Cookies

Definição de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.