9 novembro 2018

Gulbenkian participa no Paris Peace Forum

A iniciativa pretende estimular o debate e levar os participantes a dar respostas concretas aos desafios que se vivem à escala global.

A presidente da Fundação Calouste Gulbenkian, Isabel Mota, participa, entre 11 e 13 de novembro, no primeiro Paris Peace Forum (Fórum de Paris para a Paz), evento de que a Fundação é parceira desde a primeira hora, com instituições como a Fundação Rockefeller, a Ford Foundation, a Microsoft, o Parlamento Europeu, a Organização Internacional do Trabalho, a UNESCO, entre outros.

Esta iniciativa do presidente francês, Emmanuel Macron, pretende juntar o maior número de atores da governança global para reforçar o multilateralismo e a cooperação internacional. Neste encontro estarão mais de 60 chefes de Estado e de governo, representantes de instituições regionais, internacionais e multilaterais (entre as quais a ONU, a OCDE, o FMI, a Organização Mundial do Comércio e o Banco Mundial), de multinacionais e organizações não-governamentais, peritos e sociedade civil, para debater e levar os participantes à ação em cinco grandes temas: Paz e Segurança, Ambiente, Desenvolvimento, Economia inclusiva e Novas Tecnologias.

Além dos muitos debates, reuniões e intervenções, aos quais o Fórum de Paris para a Paz imprimiu um formato inovador, foi criado “O Espaço para Soluções” onde serão apresentados 120 projetos com soluções concretas para os desafios atuais. Entre estes, conta-se o projeto “The Expression Agenda”, da organização não-governamental Article 19, que recebeu o Prémio Calouste Gulbenkian 2018.

Marcado simbolicamente para começar a 11 de novembro (data do centenário do Armistício do Primeira Grande Guerra, celebrado ao mais alto nível) e juntando os grandes atores da governança, Emmanuel Macron quis recordar a urgência de agir e de encontrar soluções concretas e inovadoras para os desafios da gonvernança, propósito que requer, segundo a organização, ação concreta, liberdade ed expressão e diálogo entre todos os atores.