10 Abril 2019 Museu Calouste Gulbenkian

Gulbenkian Itinerante em Castelo Branco

Em abril a cidade de Castelo Castelo Branco junta-se a Sines no mapa das cidades nacionais que acolhem exposições com obras das coleções do Museu Gulbenkian.

Paula Rego, O tempo, passado e presente © Museu Calouste Gulbenkian
O tempo, passado e presente, Paula Rego, 1990© Museu Calouste Gulbenkian

Retomando o espírito das emblemáticas carrinhas-bibliotecas da Fundação, que percorriam o país de norte a sul, a mais recente exposição da Gulbenkian Itinerante pode ser vista no Centro de Cultura Contemporânea de Castelo Branco até 28 de julho. A mostra tem curadoria de Jorge da Costa e esteve recentemente no Espaço Miguel Torga em São Martinho de Anta (Sabrosa).

A larga maioria das obras reunidas nesta exposição, intitulada Corpo e Paisagem, é de artistas contemporâneos portugueses presentes na Coleção Moderna, mas também se podem ver peças antigas da coleção reunida por Calouste Sarkis Gulbenkian, oriundas da Síria, Turquia ou Japão.

A exposição inclui artistas consagrados como Alberto Carneiro, Almada Negreiros, Ana Vidigal, António Areal, Antony Gormley, Carlos Botelho, Costa Pinheiro, Daniel Blaufuks, Eduardo Nery, Graça Morais,Helena Almeida, João Queiroz, Jorge Barradas, José Pedro Croft, Júlio Resende, Lourdes Castro, Manuel Botelho, Mário Eloy, Menez, Miguel Palma, Paula Rego, Rui Chafes, Rui Sanches, Stanislas Lépine e Thomas Weinberger. Sines é a outra cidade que acolhe, atualmente, obras das Coleções do Museu Gulbenkian numa exposição intitulada Pontos de Encontro, que pode ser visitada no Centro de Artes da cidade até dia 9 de junho.

A próxima exposição Gulbenkian Itinerante vai instalar-se no Palácio da Galeria, em Tavira, de 23 de novembro a 23 de fevereiro de 2020.

Atualização em 10 Abril 2019