22 Setembro 2020

Gulbenkian disponibiliza online textos clássicos e centenas de edições

Uma parte importante do acervo editorial da Fundação Gulbenkian, composto por obras fundamentais para a cultura portuguesa, para o ensino universitário e para o conhecimento em geral, começou a ser disponibilizada online.

Cinquenta e dois títulos da Coleção de Textos Clássicos encontram-se já acessíveis ao público, estando as restantes Coleções – Cultura Portuguesa e Manuais Universitários – em processo de seleção e tratamento digital para futura reedição neste suporte. Além das obras destas coleções, que serão colocadas à disposição dos leitores de um modo faseado até ao final do próximo ano, a Fundação Gulbenkian irá privilegiar também a via digital, com acesso gratuito e universal, a outros conteúdos produzidos, como ensaios, atas de colóquios, relatórios e outros textos relativos aos seus programas e projetos. Algumas das mais significativas edições da Delegação da Fundação Gulbenkian em Paris virão também a ter livre acesso.

Esta decisão resulta de uma nova política da Fundação que tem como linha orientadora tornar acessível, a todo o público, clássicos da cultura mundial e também obras marcantes da cultura portuguesa. A partir de agora, as edições de novos títulos e as reedições de antigos títulos serão, assim, primordialmente efetuadas em formato digital, com acesso gratuito e universal, desde que tal seja viável pela salvaguarda dos direitos de autor.

Isabel Mota, presidente da Fundação, sublinha que a esta nova orientação “resulta de um compromisso com a sociedade e persegue o mesmo propósito de sempre: tornar a leitura acessível a todos. Foi assim com as Bibliotecas Itinerantes, as emblemáticas carrinhas que levaram a leitura por todo o país, de forma gratuita, e será agora também com as suas edições de clássicos, publicadas pela Fundação a preços acessíveis”.

No âmbito desta política, o Plano de Edições da Fundação vai privilegiar textos fundamentais da cultura portuguesa que, pelo seu custo, o mercado não se dispõe a editar, e também a tradução e edição em língua portuguesa de clássicos estrangeiros, que constituem marcos fundamentais da cultura universal. Irá também dar continuidade à edição de obras completas ou antologias já iniciadas, como as de Pedro Nunes, Fernão Oliveira, Eduardo Lourenço, Borges de Macedo, Miriam Halpern Pereira e Luís Filipe Tomás. Nestes casos, serão mantidas as edições em papel, tal como nos casos dos Catálogos de Arte e da Revista Colóquio-Letras.

Entre os livros da Coleção de Textos Clássicos já acessíveis contam-se A República, Teeteto e O Sofista de Platão, História da guerra do Peloponeso de Tucídides, Medeia de Eurípedes, A douta ignorância de Nicolau de Cusa, Crítica da Razão Pura e Metafísica dos costumes de Immanuel Kant, Acerca do infinito, do universo e dos mundos de Giordano Bruno, A Cidade Virtuosa de Alfarabi, Utopia de Thomas More, A Cidade de Deus de Santo Agostinho, Da arte edificatória de Leon Battista Alberti, Poética: textos teóricos de Edgar Allan Poe, Introdução à filosofia matemática de Bertrand Russell ou Princípios da política económica de Walter Eucken.

 

Saber mais