Fundação Gulbenkian apoia reforço do ensino angolano

Projeto de formação de formadores de professores para o ensino primário em Angola (PREPA)

Nos últimos oito anos, a Fundação Calouste Gulbenkian coordenou, em parceria com o Ministério da Educação de Angola e a Escola Superior de Educação de Setúbal, um projeto de formação de formadores de professores para o ensino primário em Angola (PREPA).  O projeto passou pela qualificação de recursos humanos e pelo reforço das suas competências nas escolas primárias, bem como pela produção de guias e módulos de formação e o apetrechamento e organização de um Centro de Recursos Educativos na Escola do Magistério Primário de Benguela.

No workshop final do projeto, que decorreu na cidade de Benguela em novembro, a diretora nacional de formação de quadros de Angola assumiu o compromisso de publicar e enviar os materiais, produzidos pelos docentes da Escola do Magistério Primário de Benguela e pela Escola Superior de Educação de Setúbal, a todas as escolas de formação de professores do ensino primário. Luísa Grilo considerou este evento como “o ponto de partida e de viragem para a formação de futuros docentes deste nível de ensino”. O objetivo agora é a extensão do projeto, através de e-learning a outras províncias.