Estágios de curta duração em saúde nos PALOP

Bolseiros de vários Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa estiveram na Fundação Calouste Gulbenkian para um encontro em que puderam trocar informações sobre a sua experiência nos estágios de curta duração em saúde, uma iniciativa da Fundação. Para o encontro contribuíram também os testemunhos de outros envolvidos nos estágios – orientadores e parceiros institucionais – que procuraram debater a adequação dos estágios às necessidades de cada país.

Beatriz Calado, ginecologista obstetra e antiga diretora do Programa Nacional de Saude Reprodutiva da Direção Geral de Saúde (membro do júri desta iniciativa), fez uma apresentação sobre a redução da mortalidade infantil em Portugal entre 1975-2015 e o papel individual do profissional de saúde. 

Nesta 6ª edição, dez profissionais de saúde beneficiaram de bolsa para a realização de estágios de formação e atualização técnica de 2 a 3 meses, em instituições hospitalares portuguesas, como o Hospital N. Sra. da Oliveira, em Guimarães, o S. João do Porto, o Santa Maria em Lisboa, o Garcia da Orta em Almada, o Hospital da Universidade de Coimbra e o Hospital de Vila Franca de Xira, nas áreas de cirurgia, ginecologia, obstetrícia e anestesiologia.

Este concurso, que teve início em 2011, já apoiou 99 profissionais de saúde (58 médicos, 30 enfermeiros e 11 técnicos de diagnóstico e terapêutica) provenientes dos PALOP e Timor Leste e pretende promover o reforço de competências técnicas e a aquisição de boas práticas clinicas.