Brasil reabre Museu da Língua Portuguesa

O espaço reabre ao público com novos conteúdos, instalações e experiências audiovisuais inéditas. A obra contou com o apoio da Fundação Gulbenkian.
Estação da Luz © DR
Estação da Luz © DR

Reconstruído após o incêndio de dezembro de 2015, o Museu da Língua Portuguesa de São Paulo tem inauguração marcada para o dia 31 de julho. As obras de reconstrução e renovação do museu, instalado na histórica Estação da Luz, contaram com o apoio da Fundação Calouste Gulbenkian, que foi também uma das entidades patrocinadoras desde a sua abertura.

Instalado na cidade com mais falantes de língua portuguesa do mundo – São Paulo -, o Museu celebra a língua como elemento fundador da nossa cultura.  Por meio de experiências interativas, conteúdo audiovisual e ambientes imersivos, o visitante mergulha na história e na diversidade do idioma falado por 261 milhões de pessoas.

 

Conteúdo revisto e ampliado

A exposição de longa duração tem agora experiências inéditas que passam por novas instalações, entre elas, «Línguas do Mundo», que destaca 23 das mais de 7 mil línguas faladas hoje no mundo; «Falares», que traz os diferentes sotaques e expressões do idioma no Brasil; e «Nós da Língua Portuguesa», que apresenta a língua portuguesa no mundo, com os laços, embaraços e a diversidade cultural da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP).

Mantêm-se algumas experiências como a instalação «Palavras Cruzadas», que mostra as línguas que influenciaram o português no Brasil; e a «Praça da Língua», espécie de planetário do idioma que homenageia a língua portuguesa escrita, falada e cantada, num espetáculo imersivo de som e luz.

Com curadoria de Isa Grinspum Ferraz e Hugo Barreto, o conteúdo foi desenvolvido com a colaboração de escritores, linguistas, investigadores, artistas, cineastas de países de língua portuguesa, entre os quais José Miguel Wisnik, José Eduardo Agualusa, Mia Couto, Marcelino Freire e Antônio Risério, Roberta Estrela d’Alva ou Carlos Nader.

A exposição temporária de reabertura do Museu, «Língua Solta», apresenta o português nos seus desdobramentos na arte e no quotidiano. Com curadoria de Fabiana Moraes e Moacir dos Anjos, a mostra conecta a arte à política, à vida em sociedade, às práticas do quotidiano, às formas de protesto e de religião, em objetos ancorados no uso da língua.

 

Novo terraço e reforço de segurança

Um dos principais prédios históricos de São Paulo, a Estação da Luz tem uma importância simbólica única: foi uma das portas de entrada para milhares de imigrantes que chegavam ao Brasil. Depois de desembarcarem em Santos, tinham ali o primeiro contacto com a língua portuguesa.

A completa recuperação arquitetónica e readequação de espaços internos manteve os conceitos estruturantes da intervenção original, assinada pelos arquitetos Paulo e Pedro Mendes da Rocha, em 2006,  e ganhou novos aperfeiçoamentos. Os espaços foram otimizados, novos materiais introduzidos e assegurados mais espaços para as instalações. No terceiro piso, foi criado um terraço com vista para o Jardim da Luz e a torre do relógio, que homenageia o arquiteto Paulo Mendes da Rocha, falecido este ano.

 

Cerca de 4 milhões de visitantes em 10 anos

Em quase dez anos de funcionamento, de 2006 a 2015, o Museu recebeu cerca de 4 milhões de visitantes e promoveu mais de 30 exposições temporárias. Entre os escritores homenageados encontram-se Guimarães Rosa, Clarice Lispector, Machado de Assis e Fernando Pessoa, além do cantor e compositor Cazuza. Durante a reconstrução, o Museu continuou em contacto com o público por meio de atividades culturais e educativas.

A cerimónia oficial de inauguração, no dia 31 de julho, será transmitida ao vivo nas redes sociais do Museu.

 

Saber mais
Atualização em 20 julho 2021

Definição de Cookies

Definição de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.