Ravel: o esplendor da orquestra moderna

Ravel, mais do que qualquer outro compositor, foi, nas palavras de outro grande orquestrador, Igor Stravinsky, o «Relojoeiro Suíço da Orquestra». Tudo o que para ela escreveu, como aliás em todos os restantes campos da música, é perfeito, infalível. A orquestra raveliana é capaz de evocar as mais ínfimas gradações de som, de imitar a natureza, outras músicas, melhor, como diria Ravel, que o objeto imitado. Mestre da «contrafação», Ravel usou sempre modelos, clichés, e conceitos para escrever a sua música acusada de «fria», mas sob a qual se esconde uma personalidade de uma sensibilidade terna e rara.

Conheça as outras sessões do curso (Quase) tudo o que sempre quis saber sobre música clássica e teve medo de perguntar.

Conceção e orientação
Sérgio Azevedo

Bilhete ciclo inteiro - €70

Próximas sessões

Sobre a atividade:

Duração: 2 horas

Mínimo de participantes: 20

Máximo de participantes: 60

Língua: Português

Preço: 10,00 €

Onde:

Ponto de encontro: Edifício Sede — Sala 2

Abrir Google Maps

Detalhes da atividade:

Época:

Ciclo:

Tipo:

Equipa educacional: