Práticas artísticas e mobilidades contemporâneas

À conversa com as convidadas

Conversa que tem como ponto de partida, por um lado, as aquisições recentes da Biblioteca de Arte, envolvendo tópicos em discussão no âmbito das práticas artísticas contemporâneas, como a globalização, o pós-colonialismo, as migração e as mobilidades; e, por outro lado, a vertente programática do Espaço Projeto da Coleção Moderna do Museu Gulbenkian para este ano de 2019, com as exposições de Yto Barrada, de Filipa César e de Irineu Destourelles.

Com as convidadas Marta Lança (investigadora e curadora), Marta Mestre (investigadora e curadora), Sónia Vespeira de Almeida (antropóloga) e Rita Fabiana (curadora do Museu Gulbenkian)

Marta Lança. Editora, investigadora e programadora. É doutoranda em Estudos Artísticos na FCSH-UNL sobre o debate pós-colonial nas artes em Portugal. Criou as publicações V-ludo, Dá Fala (em Cabo Verde), Jogos Sem Fronteiras (co-ed) e, desde 2010, edita o BUALA, portal de pensamento crítico sobre o sul global. Em Luanda lecionou na Universidade Agostinho Neto, colaborou com a Trienal de Luanda e com o Festival Internacional de Cinema (2005-8); em Maputo no Dockanema (2009), e passa temporadas no Brasil. Organizou o “Roça Língua”, encontro de escritores lusófonos (S. Tomé e Príncipe, 2011); o ciclo Paisagens Efémeras dedicado a Ruy Duarte de Carvalho (Lisboa, 2015); com Rita Natálio concebeu o programa Expats, para o FITEI (2015); o programa “Vozes do Sul” para o Festival do Silêncio (2017); com o TEP, a conferência do projeto NAU! (Porto 2018); com Raquel Lima, o ciclo 'Para nós, por nós' produção cultural africana e afrodiaspórica em debate  (2018). Fez pesquisa e produção em filmes rodados em África.

Marta Mestre é curadora, trabalha entre Lisboa e São Paulo. Desenvolve pesquisa sobre narração histórica da arte, com ênfase para contra narrativas da arte contemporânea, arquivos de artistas e movimentos culturais, sociais e políticos. Formada em História da Arte e em Cultura e Comunicação, foi curadora no Instituto Inhotim, Minas Gerais/Brasil, curadora-assistente no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro/Brasil, curadora-convidada e docente na Escola de Artes Visuais do Parque Lage, Rio de Janeiro/Brasil e coordenadora do Centro de Artes de Sines/Portugal. É co curadora da coleção de ensaios de arte "Imago" da editora KKYM (Portugal). Escreve regularmente ensaios e textos para instituições e projetos tais como MASP, SESC-São Paulo, IMS, Fundação Serralves, Concinittas, Terremoto, Buala, Inland Journal, Re.vis.ta, Select, entre outras. Desde 2005 realiza diversos projetos de curadoria e co curadoria em espaços e instituições culturais em Portugal e no Brasil. Recebeu a bolsa "Laboratório Curatorial/ SPArte", São Paulo 2012' e "Travel Grant Award / CIMAM", Doha 2014 e Sidney 2019. Participa regularmente em júris de prémios de artes visuais.

Sónia Vespeira de Almeida é antropóloga e Professora Auxiliar no Departamento de Antropologia da FCSH/NOVA. Doutorou-se no ISCTE-IUL (2008) e desenvolveu um pós-doutoramento no âmbito da antropologia e práticas artísticas. É Diretora-adjunta do Conselho de Redação da Análise Social e membro da Comissão Editorial de Cadernos de Arte e Antropologia (NVBA – Brasil). Tem publicado em revistas nacionais e internacionais, destacando-se: Desenho Etnográfico. Um curso breve duas vezes / Ethnographic drawing. Two times a workshop (com Philip Cabau e José Mapril, 2018); Os Arquivos dos Antropólogos (com Rita Ávila Cachado, 2016); Camponeses, Cultura e Revolução: Campanhas de Dinamização Cultural e Acção Cívica do MFA (1974-1975), 2009; ”Archiving Anthropology in Portugal” (com Rita Ávila Cachado, 2019); “Retrospective Ethnography on twentieth century Portugal: fieldwork encounters and its complicities” (com Sónia Ferreira, 2017); “Dictatorships and Revolutions in Portugal and Chile: ethnography, memory and invisibilities” (com Sónia Ferreira, 2015). Em 2008 recebeu a menção honrosa no âmbito do Prémio Victor de Sá de História Contemporânea – Universidade do Minho.

 

Entrada livre, sujeita à disponibilidade de lugares

Próximas sessões

Sobre a atividade:

Duração: 45 minutos

Mínimo de participantes: 10

Máximo de participantes: 60

Língua: Português

Onde:

Ponto de encontro: Biblioteca de Arte — Átrio

Abrir Google Maps

Detalhes da atividade:

Época:

Ciclo:

Tipo:

Equipa educacional: