Luz e sombra — impressões botânicas

Oficina de processos alternativos de fotografia

Quando a fotografia foi inventada, no século XIX, foi explorada a sensibilidade à luz de inúmeras substâncias, entre as quais folhas, flores e raízes de plantas. Além disso, as plantas também têm propriedades químicas que permitem, através de um processo simples, criar um revelador fotográfico. Nesta oficina, inspirados pela biodiversidade do Jardim da Gulbenkian, vamos experimentar imprimir fotografias de plantas usando as suas propriedades fitoquímicas. Trabalharemos uma de duas técnicas — a fitografia ou a antotipia, de acordo com as condições de radiação solar — a combinar com o professor.

Palavras-chave
Antotipia, botânica, compostos químicos, fitografia, luz solar, processo de impressão fotográfica

Conceção e orientação
Imagerie — Casa das Imagens


Nota: Oficina sujeita às condições atmosféricas, para garantir um nível de radiação UV adequado. 

Requer marcação

Entre em contacto connosco para que possamos organizar uma sessão que se adapte às suas necessidades.

Pedido de marcação

Sobre a atividade :

Duração: 2 horas

Mínimo de participantes: 10

Máximo de participantes: 16

Idioma: Português

Preço: 2,50 € (Por pessoa)

Onde :

Ponto de encontro: Edifício Sede — Entrada principal

Abrir Google Maps

Detalhes da atividade :

Época:

Ciclo:

Tipo:

Equipa educacional:

Definição de Cookies

Definição de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.