FCG Secção: Atividades Educativas

Escultura em Filme – The very impress of the object

Um dos primeiros objetos a ser fotografado pelo pioneiro Henry Fox Talbot, por volta de 1840, foi um busto de Pátroclo, que não era uma escultura original, mas uma réplica em gesso. Estes dois factos lançam, através de uma interrogação, um dos temas da presente exposição: porquê esta relação de amor entre a fotografia e a escultura? E acrescentam ainda uma outra ideia fecunda – a de cópia/réplica e reprodução. Se os primeiros fotógrafos escolheram a escultura como modelo, sabemos porquê, pelo menos em parte: a escultura é imóvel e a tecnologia inicial exigia longas exposições. Mas por que razão os artistas contemporâneos, em particular os artistas que trabalham com imagens em movimento, continuam a encontrar temas na escultura? Porque filmam algo que não se pode mover e que não requer o seu tipo específico de registo, o suporte fílmico? Há nesta aparente contradição algo de intrigante, uma espécie de desafio. E é justamente em torno desta ideia que a presente exposição convida vários artistas internacionais a expor o seu trabalho: Anja Kirschner (1977) & David Panos (1971), Fiona Tan (1966), Mark Lewis (1958), Rosa Barba (1972), Lonnie van Brummelen (1969) & Siebren de Haan (1966). «The very impress of the object» foi uma frase proferida em 1855 numa palestra sobre o trabalho de Henry Fox Talbot.

Orientação
Ana Rito

Próximas sessões

Sobre a atividade:

Duração: 90 minutos

Mínimo de Participantes: 10

Máximo de Participantes: 30

Idioma: Português

Preço: 2,00 €

Onde:

Ponto de Encontro: Galeria principal - Edifício Sede

Abrir Google Maps

Detalhes da atividade:

Época:

Ciclo:

Tipo:

Equipa educativa: