Seminário MAPIS

Apresentação do estudo “Mapeamento da investigação em ciências da saúde dos PALOP”

O estudo da Fundação Calouste Gulbenkian foi desenvolvido pelo Centro de Estudos Sociais – Universidade de Coimbra

Slider de Eventos

O seminário “Mapeamento da Investigação em Ciências da Saúde nos PALOP (MAPIS): Um estudo das redes de produção científica e de financiamento entre 2008 e 2020” tem como objetivo, com base nos resultados do estudo, apresentar um panorama da investigação em ciências da saúde desenvolvida nos PALOP, e do seu financiamento.

Pretende também fomentar a reflexão conjunta sobre os desafios futuros e o envolvimento de um conjunto de atores relevantes nesse processo, a nível nacional e internacional.

O estudo analisa, entre 2008 e 2020, a evolução da produção científica internacional em ciências da saúde nestes países, as redes de colaboração internacional em que esta se alicerça e as fontes de financiamento.

O estudo revela um forte crescimento da produção científica durante este período, a sua articulação com tópicos de importância nos sistemas de saúde locais e perfis diferenciados de colaboração e de financiamento entre estes países.


TRANSMISSÃO


Programa

09:30 / Boas-vindas

Maria Hermínia Cabral – Diretora do Programa Gulbenkian Parcerias para o Desenvolvimento, Fundação Calouste Gulbenkian

09:40 / Apresentação do estudo 

Tiago Santos Pereira – Coordenador do estudo, Centro de Estudos Sociais-Universidade Coimbra, Portugal

10:00 / Comentários

Michael Kahn – Stellenbosch University, África do Sul

10:15 / 1.º Painel: A investigação em ciências da saúde nos PALOP – Desenvolvimento institucional e internacionalização

Francisco Saúte – Diretor do Centro de Investigação em Saúde da Manhiça, Moçambique
Baltazar Cá – Investigador do Projeto Saúde de Bandim, Guiné-Bissau
Pamela Borges – Investigadora do Hospital Universitário Agostinho Neto, Cabo Verde
Paula Paixão – Diretora adjunta do Instituto Nacional de Investigação em Saúde, Angola

Moderação: João Rosário – RTP África

– PAUSA PARA CAFÉ –

11:30 / 2.º Painel: Estratégias de financiamento para potenciar o impacto da investigação em saúde nos PALOP

Comentários iniciais: “Um olhar sobre as políticas de investigação e financiamento em África” por Joanna Chataway – Departamento de Ciência, Tecnologia, Engenharia e Políticas Públicas, University College London. (Vídeo-conferência)

Michael Makanga – Diretor da European and Developing Countries Clinical Trials Partnership (EDCTP)
Lídia Brito – Diretora Regional da UNESCO para África Austral. (Vídeo-conferência)
Sandra Almeida – Diretora de Conhecimento e Parcerias, Fundação Aga Khan
S.A.R. La Infanta Doña Cristina – Diretora da área internacional, Fundação “la Caixa”
Eurídice Furtado Monteiro – Secretária de Estado do Ensino Superior de Cabo Verde
António Cruz Serra – Administrador da Fundação Calouste Gulbenkian

Moderação: João Rosário – RTP África

13:00 / Encerramento

Amélia Apolónia – Vogal do Conselho de Administração da Fundação para a Ciência e Tecnologia
António Feijó – Presidente da Fundação Calouste Gulbenkian


ORADORES

Administrador executivo da Fundação Calouste Gulbenkian desde 12 de maio de 2022.

Professor Catedrático da área científica de Eletrónica, do Departamento de Engenharia Eletrotécnica e de Computadores, do Instituto Superior Técnico da Universidade de Lisboa, onde exerce funções docentes desde 1978.

Foi Reitor da Universidade de Lisboa (2013-2021), Reitor da Universidade Técnica de Lisboa (2012-2013), Presidente do Instituto Superior Técnico (2009-2012) Presidente Adjunto para os Assuntos Administrativos do Instituto Superior Técnico (2002-2008), membro do Comité Executivo da Fusion for Energy (2007-2009), Presidente da IMEKO – International Measurement Confederation (2009-2012), Presidente do Conselho de Administração da Taguspark SA (2010-2014), Presidente do Cluster – Consortium Linking Universities of Science and Technology for Education and Research (2010-2012).

Foi investigador do Grupo de Biomecânica do Instituto Gulbenkian de Ciência (1979-1981), investigador do Centro de Eletrotecnia da Universidade Técnica de Lisboa do INIC (1982-1994) e investigador do Instituto de Telecomunicações (desde 1994).

Foi membro dos painéis de avaliação de projetos de investigação científica, na área de Instrumentação Eletrónica, propostos para financiamento a diversos programas quadro da União Europeia e às agências governamentais de Portugal, República Checa, Itália e Polónia.

Doutorado (1992) e Mestre (1985) em Engenharia Eletrotécnica e de Computadores pelo Instituto Superior Técnico da Universidade de Lisboa, licenciado em Engenharia Eletrotécnica pela Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (1978).

É autor de mais de duas centenas de publicações científicas.

Investigador pós-doutorado no Instituto Nacional de Saúde Pública da Guiné-Bissau (INASA) e no Projeto de Saúde Bandim, onde coordena o projeto de investigação MAFTBProgress, financiado pela EDTCP. O foco da sua investigação é a compreensão do impacto da diversidade genética do complexo Mycobacterium tuberculosis, na forma de apresentação e na severidade da tuberculose.

Especialista em doenças tropicais, possui experiência de coordenação de projetos de investigação e desenvolvimento em colaboração, multidisciplinares e multiinstitucionais, nomeadamente em três projetos internacionais.

É igualmente Embaixador do Next Einstein Forum para a Guiné-Bissau, uma organização sub-regional que tem como objetivo principal a promoção da educação nas áreas das Ciências, Tecnologia, Matemática e Engenharia (STEM).

Secretária de Estado do Ensino Superior em Cabo Verde. Socio-Politóloga, doutorada pela Universidade de Coimbra. Fez um curso avançado de Administração Pública em Bridgewater State University e um curso executivo de Liderança em Harvard Kennedy School, nos EUA. Professora universitária, foi Administradora do Conselho Independente da Rádio e Televisão de Cabo Verde (CI-RTC), Comissária Nacional de Direitos Humanos e membro do Conselho-Geral da Comissão Nacional de Cabo Verde para a UNESCO.

Diretor geral do Centro de Investigação em Saúde da Manhiça, em Moçambique, onde foi diretor científico durante cinco anos, conta com mais de 26 anos de experiência de trabalho em doenças transmissíveis, principalmente malária e HIV/SIDA, desde a investigação à gestão e/ou direção de programas.

É graduado em Medicina pela Universidade Eduardo Mondlane, em Moçambique, Mestrado em Epidemiologia de Doenças Transmissíveis pela Universidade de Londres e Doutorado em Epidemiologia da Malária pela Universidade de Barcelona. Foi Diretor do Programa Nacional de Controlo da Malária e assessor residente da USAID em Angola e Ruanda para a Iniciativa do Presidente Americano contra a Malária.

Diretora da Área Internacional da Fundação "la Caixa", estudou Ciência Política na Universidade Complutense de Madrid e Relações Internacionais na Universidade de Nova Iorque. Atualmente radicada em Genebra, gere e coordena os programas da Fundação "la Caixa" com várias agências da ONU sediadas em Genebra. Além disso, enquanto coordenadora do Programa Interagências do Aga Khan Trust for Culture, é responsável pelos programas de colaboração com as fundações culturais e sociais da Aga Khan Development Network. Sua Alteza Real é ainda Presidente do Conselho Diretivo do Instituto de Barcelona para a Saúde Global - ISGlobal, Presidente Honorária da Comissão Espanhola da UNESCO e membro do Conselho Diretivo da Fundação Dali. 

Diretora do Departamento de Ciência, Tecnologia, Engenharia e Políticas Públicas (STEaPP) na Faculdade de Ciências de Engenharia da University College London. Anteriormente, foi sub-diretora e Professora de Políticas de Ciência e Tecnologia no SPRU, Universidade de Sussex. Também dirigiu o grupo de investigação sobre Inovação, Saúde e Ciência (IHS) na RAND Europe e foi Professora de Biotecnologia e Desenvolvimento e codiretora do Centro de Investigação ESRC INNOGEN na Open University.

O seu trabalho é amplamente reconhecido na área dos estudos de políticas de ciência e inovação e, com colegas no STEaPP, tem vindo a liderar novas abordagens integradas à investigação e ao ensino de políticas de ciência e de aconselhamento científico. Tem ampla experiência nas áreas de estudos de análise interdisciplinar em coprodução de políticas, metodologias e abordagens de avaliação, cruzamentos entre os setores público e privado, desenvolvimento internacional, políticas de investigação e inovação em saúde, capacitação, igualdade e inovação. Está interessada em navegar com sucesso as tensões entre a procura e os requisitos de investigação em políticas públicas e o rigor académico. É atualmente membro do Oversight Board of the Areas of Research Interest initiative, e coordena o Comité de Aconselhamento de um grande projeto NIHR. Colabora em avaliação e aconselhamento aos Conselhos de Investigação da África do Sul e Quénia, entre outros.

Engenheira florestal com mestrado e doutoramento em Ciências Florestais e da Madeira pela Universidade Estadual do Colorado - EUA, nasceu em Moçambique e faz parte do corpo docente da Universidade Eduardo Mondlane desde a sua licenciatura em Engenharia Florestal em 1981. Ocupou altos cargos em Moçambique, tais como Chefe do Departamento Florestal da Faculdade de Agronomia (1997-1998), Vice-Reitora para os Assuntos Académicos da Universidade Eduardo Mondlane (1998-2000), Ministra do Ensino Superior, Ciência e Tecnologia (2000-2005) e Conselheira do Presidente da Câmara Municipal de Maputo para o Planeamento Estratégico e Relações Externas (2005-2008).

Juntou-se à UNESCO em novembro de 2009 como Diretora para a Política Científica e Desenvolvimento Sustentável no setor das Ciências Naturais, em Paris, e em 2014 foi nomeada Diretora Regional da UNESCO para as Ciências na região da América Latina e Caraíbas (Representação da UNESCO em Montevideu). Desde 2022, lidera a equipa da UNESCO em Harare como Diretora Regional da UNESCO para a África Austral.

As suas áreas de especialização vão desde a silvicultura e a gestão sustentável dos recursos naturais até ao ensino superior, políticas e programas de ciência e tecnologia, como parte das políticas públicas para o desenvolvimento sustentável. Presidiu a várias comissões e equipas de trabalho, em particular no ensino superior e ICT para o desenvolvimento sustentável. Copresidiu à Conferência do Comité Científico Organizador para o Planeta sob Pressão em Londres, uma importante conferência para a preparação da Rio+20, e foi membro de vários conselhos internacionais, tais como o Conselho do Fórum de Florestas Africanas, Conselho do CHET, Conselho do Instituto Ambiental de Estocolmo, Conselho do Bioversity, entre outros. Entre 2018 e 2021, presidiu ao comité organizador regional do Fórum de Ciência Aberta para a América Latina e Caraíbas (CILAC), um espaço regional crucial para debates e intercâmbios para a promoção de políticas sustentáveis transversais na ciência, tecnologia e inovação.

Empreendedor social e analista e avaliador de políticas públicas, com trabalho em toda a temática da inovação. Tem mantido um compromisso pessoal na sua vida – as pessoas, sistemas e o indivíduo. Para atingir este objetivo tem sido conselheiro de Ministros da Educação, e da Ciência e Tecnologia, Diretor no Governo Provincial de Gauteng, analista no Centro de Desenvolvimento de Políticas Educativas, Professor de Ensino de Ciência no Botswana e na África do Sul, Diretor Executivo do Human Sciences Research Council e é atualmente Investigador Sénior no Centro de Investigação sobre Avaliação, Ciência e Tecnologia na Universidade de Stellenbosch University. É Professor Extraordinário na Universidade do Western Cape e Professor de Prática na Universidade de Joanesburgo.

É especialista em análise de políticas públicas, planeamento estratégico, indicadores, monitorização e avaliação, prospetiva e facilitação. A sua formação tem por base a engenharia, física e política educativa, incluindo um PhD em Física Teórica, MA em Política Educativa, Planeamento e Gestão e BSc (Honours). É consultor de diferentes governos, agências multilaterais e da comunidade de doadores. Um dos seus mais recentes relatórios foi “Mapping Research and Innovation in the Republic of Mozambique”, preparado para uma série de 'Country Profiles in Science, Technology and Innovation Policy’ da UNESCO.

Diretor executivo da EDCTP (European and Developing Countries Clinical Trials Partnership).

Médico e cientista, tem mais de 25 anos de experiência profissional na área da saúde e das doenças relacionadas com a pobreza na África sub-sahariana, sendo que cerca de 21 anos do seu trabalho consistiu no desenvolvimento de produtos médicos e regulação da atividade clínica. Tem um Master degree da Makerere University, Uganda, um MSc da Universidade de Liverpool e um PhD da Liverpool School of Tropical Medicine, United Kingdom. É também membro do Royal College of Physicians de Edimburgo, Escócia.

Foi diretor do Centro de ensaios clínicos e de ambulatório do Kenya Medical Research Institute – Wellcome Trust Collaborative Centre, em Kilifi, no Quénia, que faz parte do programa de colaboração tropical das universidades de Liverpool e Oxford.

Em 2004, ingressou na EDCTP onde ocupou diversos cargos de gestão. Foi nomeado Diretor de Cooperação Sul-Sul e Chefe do Escritório da EDCTP África na Cidade do Cabo, África do Sul, em 2008.

Mestrado integrado em Engenharia biomédica com especialização em Imagiologia e Radiação médica na Faculdade de Ciências e Tecnologias da Universidade de Coimbra, com bolsa de mérito do Instituto Camões. Em 2014, é aceite no programa PGCD (Pós-Graduação Ciência para o Desenvolvimento) financiado pela Fundação Calouste Gulbenkian.

Fez o doutoramento em Biociências moleculares no laboratório de telómeros e estabilidade genómica no Instituto Gulbenkian de Ciências tendo estudado um ano na Rockeller University, Nova Iorque.

Em 2019 conclui o seu doutoramento e retoma a Cabo Verde, e com a pandemia Covid-19 começa a implementar a técnica de diagnóstico no país. Começa um pós-doutoramento no IPO do Porto através do programa Envolve Ciência PALOP, da Fundação Calouste Gulbenkian, onde estuda as características do cancro da mama nas mulheres cabo-verdianas. Recentemente, consegue o primeiro financiamento para implementação de um laboratório em Cabo Verde para estudo do cancro de mama nas mulheres de Cabo Verde e atualmente é investigadora principal em fase inicial da careira científica.

Licenciada em Ciências Farmacêuticas e Análises Clínicas pela Universidade Privada de Angola, concluiu em 2013 o Mestrado em Epidemiologia de campo e laboratório pela Faculdade de Medicina da Universidade Agostinho Neto e é doutoranda em Ciências Biomédicas na Universidade Nova de Lisboa, IHMT.

É membro do Comité de Ética do Ministério da Saúde desde 2019 e Diretora adjunta para área técnica Científica do INIS – Instituto Nacional para a Investigação em Saúde de Angola desde 2021.

Paula Paixão é desde 2021 Presidente do Conselho Científico do INIS e investigadora do GIMI - INIS (Grupo de Investigação Microbiológica e Imunológica) desde 2021.

Formada em Psicologia clínica pelo ISPA. É diretora do departamento de Conhecimento & Parcerias na Fundação Aga Khan Portugal, para onde entrou em 2009, tendo também desempenhado funções de direção no Programa de Desenvolvimento Comunitário Urbano K’CIDADE (lê-se Capacidade). Desempenhou funções técnicas e de coordenação nas Autoridades de Gestão dos Programas de Iniciativa Comunitária EQUAL, entre 2001 e 2008 e Emprego & Adapt, entre 1997 e 2001.

Investigador Principal do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra (CES), co-coordenando o Programa de Doutoramento 'Governação, Conhecimento e Inovação', e é Investigador Coordenador no CoLABOR - Laboratório Colaborativo para o Trabalho, o Emprego e a Proteção Social, onde coordena investigação sobre Trabalho, Emprego e Tecnologia. Doutorado em Science and Technology Policy Studies pelo SPRU, Univ. Sussex, desenvolve investigação sobre políticas e governação da ciência, tecnologia e inovação, os processos de intermediação de conhecimento entre investigação, empresas, decisão pública e sociedade e sobre avaliação participativa de tecnologias. O seu trabalho insere-se na área dos estudos de ciência e tecnologia, estudos de inovação e estudos de políticas públicas de ciência e inovação. Tem também colaborado com diferentes instituições em políticas de ciência e tecnologia, tendo sido Vice-Chair do Working Party da OCDE sobre Inovação e Política Tecnológica (TIP) e Coordenador do Gabinete de Estudos e Estratégia da FCT (2015-2018). É atualmente membro do Conselho Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação (CNCTI).


A Fundação Calouste Gulbenkian reserva-se o direito de recolher e conservar registos de imagens, sons e voz para a difusão e preservação da memória da sua atividade cultural e artística. Caso pretenda obter algum esclarecimento, poderá contactar-nos através de [email protected] .

Definição de Cookies

Definição de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.