Práticas Culturais dos Portugueses 

Apresentação do Estudo

Slider de Eventos

Data

Loading

Local

Auditório 2 Fundação Calouste Gulbenkian

TRANSMISSÃO

O evento será transmitido em direto e estará disponível nesta página.

Apresentação e discussão das conclusões de um inquérito, realizado em 2020, que oferece um retrato inédito da diversidade das práticas culturais em Portugal. O inquérito reúne informação socialmente relevante e estatisticamente representativa da população residente em Portugal, regiões autónomas incluídas, sobre consumos culturais através da Internet, da televisão e da rádio; práticas de leitura em formato impresso e digital; frequência de bibliotecas, museus, monumentos históricos, sítios arqueológicos e galerias de arte; idas ao cinema, concertos e espetáculos ao vivo, incluindo festivais e festas locais, participação artística e capitais culturais

Encomendado pela Fundação Calouste Gulbenkian ao Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa, o inquérito foi coordenado por José Machado Pais, Miguel Lobo Antunes e Pedro Magalhães, que estarão presentes nas sessões deste dia, bem como outros colaboradores e convidados.

LER ESTUDO


TRANSMISSÃO


Programa

09:45 – 10:15   Abertura

Isabel Mota, Presidente do Conselho de Administração da Fundação Calouste Gulbenkian
Karin Wall, Diretora do ICS-ULisboa

 

10:15 – 10:45   Apresentação geral

José Machado Pais, ICS-ULisboa

 

10:45 – 11:15   Pausa café

 

11:15 – 11:25   Inquérito, base de dados e sociografia dos inquiridos

Pedro Magalhães, ICS-ULisboa
Jorge Rodrigues da Silva, Consultor de análise de dados

 

11:25 – 11:40   Internet, práticas culturais online e distinção social

Teresa Duarte Martinho, ICS-ULisboa
Tiago Lapa, CIES-Iscte

 

11:40 – 11:55   A domesticação da televisão e da rádio na era digital ‘pós-radiodifusão’

Tiago Lapa

 

11:55 – 12:45   Questões e Debate

Comentador: Teresa Paixão, Diretora da RTP2
Moderador: Miguel Lobo Antunes, Jurista

 

12:45 – 14:00   Almoço

 

14:00 – 14:15   A leitura e a frequência de bibliotecas e arquivos no arranque dos anos 20 do século XXI

Emanuel Cameira, Iscte-IUL; FCH-UCP

 

14:15 – 14:45   Questões e Debate

Comentador: Isabel Alçada, Escritora, Consultora do Presidente da República para a Educação
Moderador: Miguel Magalhães, Diretor do Programa Gulbenkian Cultura

 

14:45 – 15:00   Círculos ainda estreitos: museus, monumentos históricos, sítios arqueológicos e galerias de arte

Teresa Duarte Martinho

 

15:00 – 15:30   Questões e Debate

Comentador: Joaquim Caetano, Diretor do Museu Nacional de Arte Antiga
Moderador: Miguel Magalhães

 

15:30 – 15:45   Ecletismo ou distinção: cinema, espetáculos ao vivo, festivais e festas locais

Vera Borges, CIES-Iscte

 

15:45 – 16:15   Questões e Debate

Comentador: Marta Martins, Diretora Executiva da Artemrede
Moderador: Miguel Lobo Antunes

 

16:15 – 16:30   Participação artística e capitais culturais

Rui Telmo Gomes, CIES-Iscte

 

16:30 – 17:00   Questões e Debate

Comentador: Paulo Pires do Vale, Comissário do Plano Nacional das Artes
Moderador: Pedro Magalhães

 

17:00 – 17:15   Algumas notas sobre práticas culturais, política e programação culturais

Miguel Lobo Antunes

 

17:15 – 17:30   Questões e Debate

Comentador: Américo Rodrigues, Diretor-Geral das Artes
Moderador: José Machado Pais

 

17:30 – 17:45   Encerramento

José Luís Garcia, Diretor da Imprensa de Ciências Sociais
Guilherme d’Oliveira Martins, Administrador da Fundação Calouste Gulbenkian


BIOGRAFIAS

Américo Rodrigues é licenciado em Língua e Cultura Portuguesas pela Universidade da Beira Interior e Mestre em Ciências da Fala pela Universidade de Aveiro.

É poeta, ator, encenador, performer (na área da poesia sonora) e programador cultural. O seu percurso profissional reflete o exercício de funções de animador e programador cultural na Casa de Cultura da Juventude da Guarda/FAOJ e na Câmara Municipal da Guarda. Foi, também, Diretor do Teatro Municipal da e Coordenador da Biblioteca Municipal Eduardo Lourenço. Foi, ainda, um dos fundadores do coletivo Aquilo Teatro, da Associação Luzlinar e do Calafrio, Associação Cultural / Teatro do CalaFrio. Coordenou os cadernos de poesia ‘Aquilo’ e foi codiretor da revista Boca de Incêndio, entre outras publicações.

Em 2011 recebeu a medalha de mérito cultural atribuída pelo Ministério da Cultura de Portugal. É Diretor da DGARTES desde fevereiro de 2019.

Emanuel Cameira é investigador integrado no IHC-NOVA FCSH. É doutorado em Sociologia pelo ICS-UL e pós-graduado em Estudos Curatoriais pela Faculdade de Belas-Artes da mesma universidade. Como Professor Auxiliar Convidado, vem lecionando no ISCTE-IUL e na FCH-UCP. Tendo trabalho desenvolvido nas áreas das sociologias da leitura, do livro e da edição, venceu, em 2018, o Prémio Victor de Sá de História Contemporânea (Universidade do Minho).

Guilherme d’Oliveira Martins é Administrador Executivo da Fundação Calouste Gulbenkian e Presidente do Grande Conselho do Centro Nacional de Cultura. Foi Deputado e Ministro da Educação, Presidência e Finanças. Doutor Honoris Causa pela Universidade Lusíada, pela Universidade Aberta e pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas (ISCSP).

Isabel Alçada é escritora - co-autora com Ana Maria Magalhaes da Coleção Uma Aventura. 
Foi professora, Comissária do Plano Nacional de Leitura e Ministra da Educação. 
Atualmente é Consultora para a Educação do Presidente da República.

Historiador de arte. Doutorado em História da Arte. Diretor do Museu Nacional de Arte Antiga. Iniciou a carreira no Museu Nacional de Arte Antiga em 1991 e foi diretor do Museu de Évora entre 1999 e 2009. Foi comissário de exposições em Portugal e em Espanha e é autor de várias publicações, maioritariamente sobre pintura portuguesa dos séculos XVI e XVII.

Jorge Rodrigues da Silva é consultor em análise de dados. Mestre em Psicologia Social pela Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Coimbra. Colabora com investigadores e projetos de investigação no domínio das ciências sociais. Foi diretor executivo do Festival Bons Sons nas edições de 2018 e 2019, e desenvolve atividades de formação de produção cultural, no âmbito do associativismo social e político.

José Machado Pais é investigador coordenador do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa, tendo lecionado em universidades europeias e sul-americanas. É doutorado em Sociologia (ISCTE) e doutor Honoris Causa pela Universidade de Manizales, Colômbia. A sua produção científica abrange várias áreas das ciências sociais, entre as quais a da cultura.

Marta Martins é Gestora Cultural, licenciada em Direito (FDUL), Pós-graduada em Gestão Cultural nas Cidades (INDEG-ISCTE) e Mestre em Estudos de Cultura (FCH-UCP).

Desde 2010 é Diretora Executiva da Artemrede, uma rede cultural com 17 anos de atividade e 18 associados, no âmbito da qual tem desempenhado funções de planeamento estratégico, gestão e programação cultural, desenho e coordenação de projetos intermunicipais e intersectoriais, de âmbito europeu e nacional.

Miguel Lobo Antunes, licenciado em Direito, com uma vida profissional diversificada, começou a trabalhar na área cultural em 1983, como vice-presidente do Instituto Português de Cinema, e além de outros cargos foi administrador do Centro Cultural de Belém e da Culturgest, com a responsabilidade da programação. Foi também diretor artístico do Festival de Música de Mafra. Sozinho ou em colaboração publicou alguns estudos nos domínios do Direito Constitucional e da Ciência Política.

Paulo Pires do Vale é filósofo, professor, ensaísta e curador. Foi Presidente da Associação Internacional de Críticos de Arte - Portugal, entre 2015 e 2019. É, desde 2019, Comissário do Plano Nacional das Artes, uma iniciativa do Ministério da Cultura e do Ministério da Educação.

Pedro Magalhães é investigador principal no Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa. É doutorado em Ciência Política pela Ohio State University. Faz investigação sobre opinião pública e comportamentos políticos, com especial ênfase no uso de inquéritos por questionário.

Rui Telmo Gomes é investigador integrado do CIES-Iscte. Doutorado em Sociologia (2013, Iscte-Instituto Universitário de Lisboa) e mestre em Investigação em Ciências Sociais (1996, ICS-UL).

Desenvolve investigação nos domínios da sociologia da arte e cultura, privilegiando temas como: processos artísticos participativos.

Teresa Duarte Martinho é investigadora auxiliar no ICS-Universidade de Lisboa, onde foi bolseira de pós-doutoramento e bolseira convidada (2012-2019). Foi investigadora no Observatório das Atividades Culturais (1996-2011). É doutorada em Sociologia pelo Iscte-IUL. Tem investigado principalmente o setor da cultura, com foco em políticas, profissões e modos de trabalho, mediação e consequências da digitalização.

Teresa Paixão (Lisboa 1960) começou a sua carreira escolar no Colégio Dominicano São José onde esteve até ao atual 9º ano, mas foi na escola pública – Liceu Rainha D. Amélia – que aprendeu o gosto pela argumentação, pela diversidade de ideias e pelo serviço publico.

Estudou letras, foi professora de português em escolas publicas entre 1984 e 1986.

Ingressou na RTP em 1986, de 1989 até 2015 foi responsável pelos programas infantis e juvenis e em 2015 nomeada Diretora da RTP 2, cargo que mantém até hoje.

Tiago Lapa é professor auxiliar e investigador integrado no CIES-Iscte na Escola de Sociologia e Políticas Públicas do Iscte-IUL. É doutorado pelo Iscte-IUL e mestre pela Universidade de Cambridge, Inglaterra. Desenvolve atividades académicas relacionadas com os estudos da internet e a literacia dos novos media.

Vera Borges é investigadora integrada no CIES-Iscte. É doutorada pela École des Hautes Etudes en Sciences Sociales (Paris) e UNL, mestre pelo Iscte-IUL. Leciona políticas públicas para a cultura e gestão de projetos de artes cénicas, no Mestrado em Estudos de Teatro, na Faculdade de Letras, da Universidade de Lisboa.


Parceria

Definição de Cookies

Definição de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.