No meu corpo cabem vários continentes

Slider de Eventos

Uma performance criada e interpretada por oito alunas finalistas da Licenciatura em Dança da Escola Superior de Dança do Instituto Politécnico de Lisboa, produzida num processo de criação colaborativa em torno da exposição Europa Oxalá.
Uma iniciativa inserida no âmbito Fábrica de Projetos do Serviço Educativo do Centro de Arte Moderna.

Intérpretes
Ana Catarina Lemos, Ana Raquel Rodrigues, Iara Barbosa, Inês Mártires, Kristina Miklovicosa, Madalena Afonso, Márcia Lopes, Sara Azzu, Telma Fonseca

Coordenação
Andreia Dias (Centro de Arte Moderna), Ângelo Neto Cid (Escola Superior de Dança)

 

«Caber num lugar que é meu, mas que não me quer pertencer.
Neste corpo onde caibo, mas que não me pertence, sinto que o corpo é uma Europa inteira… várias Europas, múltiplos continentes.
Um corpo tectónico que gira com o mundo, à deriva…
Tenho um corpo que me pertence e me enche de outros lugares. Outros corpos também se enchem de continentes impossíveis.
Sou o meu corpo.
E nele, há espaço para mim e para ti.»


INFO ADICIONAIS

  • A performance requer levantamento de bilhete de entrada para a exposição Europa Oxalá. Durante os três fins de semana do Jardim de Verão, de 24 de junho a 10 de julho, a entrada na exposição é gratuita. 

Definição de Cookies

Definição de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.