Leitura encenada – Um país pequenino

No âmbito da exposição Tudo o que tenho no saco: Eça e “Os Maias”

Slider de Eventos

Interpretado por José Pedro Gomes e Tiago Rodrigues
Direção de Tiago Rodrigues

Os atores José Pedro Gomes e Tiago Rodrigues lêem algumas das Farpas com que Eça de Queirós, no célebre folhetim partilhado com Ramalho Ortigão, traçou uma lúcida caricatura da sociedade portuguesa da época. “A única crítica é a gargalhada. Nós bem o sabemos: a gargalhada nem é um raciocínio, nem um sentimento. Não cria nada. Destrói tudo. Não responde por coisa alguma. E no entanto é o único comentário do mundo político em Portugal. Um Governo decreta? Gargalhada. Reprime? Gargalhada. Cai? Gargalhada. E sempre esta política, liberal ou opressiva, terá em redor dela, sobre ela, envolvendo-a como a palpitação de asas de uma ave monstruosa, sempre, perpetuamente, vibrante e cruel – a gargalhada! Política querida, sê o que quiseres, toma todas as atitudes, pensa, ensina, discute, oprime – nós riremos”.

 

Atividade no âmbito da programação paralela da exposição Tudo o que tenho no saco: Eça e Os Maias

Definição de Cookies

Definição de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.