Révolutions Xenakis

Esta exposição, coproduzida pela Philharmonie de Paris, integra as comemorações do centenário do compositor Iannis Xenakis na Fundação Gulbenkian, destacando as arquiteturas do som concebidas por Xenakis ao longo da sua carreira.

Slider de Eventos

Inserida nas comemorações do centenário do nascimento do compositor Iannis Xenakis (Roménia, 1921 ou 1922 – França, 2001), Révolutions Xenakis celebra as numerosas facetas de um dos artistas mais férteis da segunda metade do século XX. Apaixonado pela antiguidade grega, «nascido com vinte e cinco séculos de atraso», como o próprio afirmava, Xenakis foi um criador na vanguarda da modernidade mais radical. Compositor, arquiteto, engenheiro, entusiasta da matemática e da informática, foi pioneiro em vários domínios, como a música eletroacústica ou a computação musical. Os seus espetáculos de luz e som conquistaram um vasto público e a vitalidade do seu portefólio, composto por quase 150 obras, jamais desvaneceu.

Pondo em causa os princípios dos movimentos mais importantes da música do pós-guerra, Xenakis inventou uma grande parte das técnicas composicionais que caracterizam a segunda metade do século XX. Autor de um método de composição baseado na matemática e na representação gráfica da notação musical, Xenakis revolucionou a noção de som musical, estando o seu conceito de massas sonoras na origem de timbres inauditos. O compositor introduziu, igualmente, o processamento de grandes números e a noção de probabilidade subjacentes à sua teoria de música estocástica. Do mesmo modo, recorreu à matemática dos jogos, imaginando o princípio de peça musical aleatória, cujo conteúdo é fixado apenas durante a sua execução, o resultado de um «duelo» entre dois conjuntos orquestrais. Por fim, a sua abordagem inédita ao espaço e ao tempo na conceção dos espetáculos faz de Xenakis um dos fundadores da arte digital.

Uma instalação de arte digital realizada pelo ateliê ExperiensS funcionará, em intervalos de tempo regulares, como um curto-circuito do processo cenográfico, cobrindo o teto e as paredes do espaço central da exposição, numa transposição dos «polítopos» de Xenakis para 2022.

 

Curadoria: Mâkhi Xenakis e Thierry Maniguet


Eventos

Visitas orientadas 
Com Susana Quaresma
Sáb, 10 dez, 14 jan, 11 mar, 16:00

Oficina sonora de experimentação para famílias
Sons que viajam no espaço!
Com Susana Quaresma e Nuno Cintrão
Sáb, 21 jan, 4 fev, 15:00
Dom, 22 jan, 5 fev, 5 mar, 10:30

LAB 1 – Costa / Xenakis
Avant-garde e/ou a arte de transformar um piano
Com Simão Costa
Sáb, 19 nov, 14:30

LAB 2 – Dança de materiais inertes
Cruzamentos interdisciplinares música, dança, espaço
Com Simão Costa e Marta Cerqueira
Sáb, 10 dez, 14:30

Centenário Xenakis
Coro e Orquestra Gulbenkian
Sex, 16 set, 20:00

Saber mais

Transformer L’Homme
Dom, 18 set, 20:00

Saber mais

Polytope 2022
Sex, 2 dez, 19:00, 21:00
Sab, 3 dez, 16:00, 18:00, 20:00

Saber mais


Coprodução


Relacionados

Definição de Cookies

Definição de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.