Digital For Good

Desafios da revolução digital para o setor social

Slider de Eventos

Data

Loading

Local

Edifício Sede – Fundação Calouste Gulbenkian

Av. Berna, 45 A, Lisboa

A revolução tecnológica mudou a forma como vivemos e trabalhamos. Esta crise pandémica deu ao digital um novo papel na ordem social e económica, obrigando os cidadãos e as organizações a desenvolver estratégias inovadoras e inteligentes de cooperação.

Neste “novo normal” em que estamos a viver, a utilização da tecnologia para promover a inovação social pode ter um papel essencial em termos de processos de escalabilidade e acessibilidade. Também está a redefinir a forma como gerimos o desempenho dos projetos, partilhamos informação e medimos o impacto, reforçando o nível de confiança coletiva na sociedade.

Conscientes do percurso rápido da revolução digital que está em marcha e do impacto no sector social neste novo contexto da era pós pandémica, os Gestores do Active Citizens Fund em Portugal, na Estónia e em Malta decidiram organizar um fórum onde os mais recentes desenvolvimentos e tendências serão discutidos para garantir uma sociedade civil mais forte e bem preparada na Europa, capaz de progredir na era digital e de encontrar, em conjunto, novas soluções para os novos problemas que enfrentamos.

O programa da conferência combina palestras e sessões plenárias de líderes do pensamento nestes sectores (Inovação Social e Agenda Digital) com sessões que se desdobram em focos temáticos sobre agendas societais diversas (participação cívica e direitos humanos; educação; saúde e inclusão; ambiente e alterações climáticas). Vários especialistas de alto nível e empreendedores na área das TI de diversos países europeus e dos E.U.A. vão estimular e elucidar os debates.


Programa

09:30 – 10:00   Sessão de abertura

António M. Feijó, Presidente da Fundação Calouste Gulbenkian
Tove Bruvik Westberg, Embaixadora da Noruega em Portugal

 

10:00 – 12:00   Sessão Plenária

Oradora:
Lucy Bernholz, Digital Civil Society Lab, Stanford University

Painel de Especialistas:
Geoff Mulgan, Faculty of Engineering Sciences, University College London
Alexiei Dingli, Faculty of Information & Communication Technology, University of Malta
Giulia Carosella, IDC – European Digital Transformation Practice Lead
Filipe Santos, Católica Lisbon School of Business and Economics, UCP

Moderação:
Rosália Amorim, Jornalista

 

12:00 – 14:00   Intervalo para Network & Almoço

 

14:00 – 15:30   Sessões temáticas: Inovação social digital emprática

Participação cívica e Direitos humanos: empoderar as vozes das pessoas através da literacia digital e do pensamento crítico

Clare E. Vassallo, Faculty of Arts, University of Malta
Paulo Ribeiro, Linkare, Digital on Civic Participation
Maarja Leena Saar, Estonian Cooperation Assembly

Moderação:
Jaime Quesado, Especialista em Inovação e Competitividade

 

Educação: mudar a forma como aprendemos

Rui Grilo, Microsoft, Setor Educativo
Cláudia Cristóvão, Axians, Global Business Development Manager for Education
João Correia de Freitas, Educom, Associação Portuguesa de Telemática Educativa

Moderação:
Alexandre Homem Cristo, Especialista em Políticas Públicas de Educação

 

Saúde e inclusão: novas formas de promover o bem-estar para todos

Shawna Butler, Enfermeira, Economista e apresentadora do podcast SEE YOU NOW
Helena Canhão, Patient Innovation
Angelo Dalli, UMNAI Malta

Moderação:
Catherine Mulligan, ERA Chair – Blockchain, Instituto Superior Técnico

 

Ambiente e alterações climáticas: tornar o mundo sustentável

Tiago Domingos, Instituto Superior Técnico, Universidade de Lisboa
Michael Parkes, BIOS
Kristiina Kerge, Let’s Do It Foundation

Moderação:
Catarina Grilo, ANP/WWF – Associação Natureza Portugal, em parceria com a WWF

 

15:30 – 15:45   Intervalo

 

15:45 – 17:00   Sessão Plenária Final
Questões éticas, governance corporativa e desafios de regulação na inovação social digital

Ciro Cattuto, CRT Foundation and ISI Foundation
Riitta Vänskä, Specialist, Digital Learning and Data Economy
Stefaan Verhulst, GovLab, New York University

Moderação:
Maria do Céu Patrão Neves, Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade dos Açores, Conselho Nacional de Ética

 

17:00   Encerramento

Luis Madureira Pires, Diretor do Programa Cidadãos [email protected], Portugal


ORADORES

Alexandre Homem Cristo é fundador da QIPP, organização para a gestão de projetos evidence-based. Foi conselheiro do Conselho Nacional de Educação e desempenhou funções de assessor parlamentar no âmbito da Comissão Parlamentar de Educação, Ciência e Cultura. Geriu projetos internacionais financiados pela Comissão Europeia, em parceria com vários ministérios da Educação de países-membros da UE. Integra o Conselho Consultivo da SEDES e o seu Observatório da Educação. Colunista semanal do Observador, publica regularmente ensaios de análise a políticas públicas de educação. Tem várias publicações na área das políticas públicas de educação, entre as quais o estudo “Escolas para o Século XXI” (FFMS, 2013) e capítulos temáticos em obras coletivas – como “Ética Aplicada: Educação” (Edições 70, 2018) e “Lei de Bases do Sistema Educativo. Balanço e Prospetiva, Vol. 2” (CNE, 2017). É mestrado em Política Comparada pelo Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa.

Alexiei Dingli, ex-Presidente da Câmara de Valletta, capital de Malta, é Professor de Inteligência Artificial na Universidade de Malta. Desenvolve projetos de investigação e trabalha neste campo há mais de duas décadas, tendo ajudado diversas empresas a implementar soluções de IA. O seu trabalho é reconhecido internacionalmente, tendo sido galardoado com vários prémios nacionais e internacionais, entre os quais da Agência Espacial Europeia, da Organização Mundial da Propriedade Intelectual e da Organização das Nações Unidas. Publicou vários artigos científicos sujeitos a avaliação por pares e fez parte do grupo de missão Malta.AI estabelecido pelo governo de Malta com o objetivo de posicionar o país na lista dos mais desenvolvidos em Inteligência Artificial.  

Angelo Dalli é especialista em Inteligência Artificial e empreendedor "serial" na área das tecnologias. Fundou nove startups, participou em quatro ofertas públicas iniciais e operações de aquisição e fusão, tendo investido em mais de 40 empresas de sucesso nas áreas da Tecnologia, Entretenimento e Fintech. Enquanto co-CEO da UMNAI, Angelo Dalli é responsável pela estratégia de desenvolvimento de produtos e tecnologia da empresa. A UMNAI é uma empresa fornecedora de soluções de IA focadas em deep tech, criadora de tecnologias e produtos de IA neurosimbólicos inovadores e fundamentais, que têm incorporados na sua conceção fiabilidade, clareza e compreensão. O framework de base da UMNAI para a IA híbrida do futuro permite que a IA se desenvolva de modo otimizado nos processadores da última geração de computação gráfica. Angelo distinguiu-se por combinar uma profunda competência técnica com perspicácia comercial, sendo o autor de mais de 23 artigos científicos e mais de 21 registos de patente na Europa e nos EUA e doutorado em Ciências da Computação e Inteligência Artificial. É membro da rede EBAN, senador representante na WBAF e presidente da Business Angels Malta. O perfil de Angelo é o resultado do mantra por que rege o seu trabalho ‘Criar negócios tecnológicos replicáveis e adaptáveis em escala, que lideram pela inovação’, com especial ênfase em produzir um impacto social positivo.

Catarina Grilo é bióloga marinha de formação, e atualmente Diretora de Conservação e Políticas na ANP, uma ONG de ambiente portuguesa que trabalha em associação com a WWF (ANP|WWF) num leque alargado de temas de conservação (vida selvagem, oceanos, água, florestas, alimentação, clima e energia).

Ao longo da sua carreira, tem trabalhado numa variedade de organizações (setor público, setor privado, sem fins lucrativos, academia, filantropia) em diferentes continentes (África, América do Norte, Europa). O seu trabalho tem-se focado em assuntos ambientais na fronteira entre ciência e políticas públicas, procurando melhorar o modo como as evidências científicas e o conhecimento empírico informam a tomada de decisão. Recebeu uma menção honrosa do Prémio Terre de Femmes em 2015 pelo seu papel na criação em Portugal da primeira pescaria apoiada pela comunidade (community-supported fishery), um circuito curto de comercialização de pescado estabelecido em parceria entre pescadores e uma ONG de ambiente.

A professora Cathy Mulligan é responsável pelo ERA Chair in Blockchain no Instituto Superior Técnico, e professora convidada no Imperial College em Londres, onde foi cofundadora do centro de investigação e engenharia de criptomoeda (imperial College Centre for Cryptocurrency Research and Engineering).  É fellow no Fórum Económico Mundial para a tecnologia Blockchain. Tem 25 anos de experiência na academia e no mundo empresarial, tendo passado por diversas instituições e empresas; trabalha ativamente em investigação na área do Blockchain desde 2009 e das cidades inteligentes desde 2011.  O seu trabalho sobre mercados de dados tem sido utilizado em várias cidades europeias.  Cathy foi um elemento ativo do secretariado do Open Agile Smart Cities (2015-2018) e vice-presidente do ETSI ISG sobre Gestão de Informação em Contexto (2017).  Mais recentemente, graças ao seu trabalho com a iniciativa Data for Common Purpose do Fórum Económico Mundial, Cathy colaborou com diversas cidades na conceção de soluções de mercados de dados para o mundo real.  Foi uma das autoras principais do relatório do Fórum Económico Mundial “Data-Driven Economies – Foundations for our Common Future”.

Ciro Cattuto é Diretor Científico da ISI Foundation, um instituto de investigação sem fins lucrativos dedicado à ciência dos dados, sistemas complexos e respetivas aplicações no âmbito social e da saúde pública. É Professor Associado no Departamento de Ciências Computacionais da Universidade de Turim, perito na Autoridade Italiana para a Transformação Digital, e membro do Comité Diretor da Fundação CRT. Os seus assuntos de estudo incluem a Ciência dos Dados e a Computação aplicada às Ciências Sociais e à Saúde Pública. Doutorou-se em Física pela Universidade de Perugia, Itália, e desenvolveu trabalhos interdisciplinares na Universidade do Michigan, EUA, na Universidade Sapienza, em Roma, e no RIKEN Frontier Research System, no Japão. Fundou e é investigador principal do projeto SocioPatterns, uma colaboração internacional dedicada ao estudo das redes sociais humanas com sensores vestíveis. É membro do conselho editorial das revistas científicas Nature Scientific Data, EPJ Data Science, Journal of Computational Social Science e Data & Policy. Fez parte do grupo de missão para a COVID-19 do Ministério Italiano da Inovação e do grupo de trabalho “Governação Algorítmica” do Ministério Italiano do Trabalho.

Licenciada em Filosofia, Linguística e Literatura Inglesa, Clare Vassallo desenvolveu o seu interesse na interface entre estas três áreas na Universidade de Bolonha, Itália, onde obteve uma bolsa de doutoramento em Semiótica, com orientação do Prof. Umberto Eco em 1996. A sua investigação centrou-se no campo da semiótica enquanto teoria literária e cultural e teoria do conhecimento. Foi presidente da emissora nacional de rádio e televisão (PBS) de Malta (e do Festival Eurovisão da Canção) entre 2008 e 2010, onde já tinha ocupado o lugar de membro do Conselho de Administração em 2000 - 2003 e 2007- 2008. Atualmente é professora de Semiótica e Estudos de Tradução no Departamento de Tradução da Universidade de Malta. Leciona nos cursos de pós-graduação do Departamento de Tradução e no programa de mestrado de Cultura Popular e Tradição Literária. Os seus cursos incluem História e Teoria da Tradução; Pragmática, Semântica e Semiótica; Tradução Literária, entre outros.

Cláudia Cristóvão é licenciada e possui um mestrado em Economia pela Catholic Lisbon School of Business and Economics. Com mais de 12 anos de experiência nos setores das Telecomunicações, Governação, Cuidados de Saúde e Educação, presentemente trabalha como Gestora de Desenvolvimento Empresarial Global para a Educação e Cuidados de Saúde na sede da Axians, em Paris,. tendo antes desempenhado funções como Country Manager da Axians Digital Consulting em Moçambique, onde geriu equipas multidisciplinares. As suas áreas de especialidade são Desenvolvimento Empresarial, Consultoria de Gestão, e Design de Serviços e Negócios, nas quais desenvolveu um rico leque de competências e experiência através do seu trabalho em várias áreas e setores de negócio em diversas localizações geográficas.

Filipe Santos é titular da Cátedra Alfredo da Silva de Empreendedorismo e diretor (Dean) da CATÓLICA-LISBON desde fevereiro de 2019. Também é responsável pela Chair Girl Move Academy for Social Innovation. Foi Professor de Empreendedorismo no Centro de Empreendedorismo do INSEAD e fundou e dirigiu a Iniciativa em Empreendedorismo Social do INSEAD. É doutorado em Ciências de Gestão e Engenharia pela Universidade de Stanford, com foco em Empreendedorismo. Serviu como Chair of the Graduate Student Council of Stanford University, tendo recebido o prémio Lieberman Fellowship como reconhecimento pelas suas contribuições extraordinárias para a instituição. A investigação do Professor Santos foca o campo da inovação social e está publicada nas revistas científicas mais prestigiadas, tendo mais de 11500 citações (Google Scholar). É coautor do guia para empreendedores sociais Manual Para Transformar o Mundo. Em setembro de 2019, recebeu o prémio Global Social Innovation Thought Leader da Schwab Foundation, uma organização irmã do Fórum Económico Mundial, tendo sido considerado um dos investigadores mais influentes do mundo pela Clarivate Analytics. Na CATÓLICA-LISBON, leciona os cursos de inovação social investimento de impacto. Em 2015, fundou Portugal Inovação Social, uma iniciativa pública para o desenvolvimento do mercado de investimento social em Portugal, atualmente considerada um exemplo de boas práticas na Europa.  Foi membro do Conselho de Administração e Presidente da European Venture Philanthropy Association (EVPA), é membro do comité de investimento do Fundo para a Inovação Social (FIS), e participa nos júris de diversos prémios internacionais de inovação social.

Francisco Jaime Quesado, Economista e Gestor pela Universidade do Porto, tem desempenhado ao longo dos últimos 30 anos funções de gestão em organizações da área pública ( gestor da área da sociedade da informação e do conhecimento, administrador da Agência de Inovação, administrador não executivo na Empordef, Presidente da ESPAP) e da área privada ) Grupo Amorim, Associação Empresarial de Aveiro, CEIIA, PCI - Aveiro). Coordena neste momento projetos na área da inovação e competitividade a nível internacional e nacional, sendo orador frequente em conferências e seminários. Pós graduado em Estudos Europeus pela Universidade de Coimbra e em Ciência Política pela Universidade Católica, tem exercido docência na área da Economia e Gestão ( Universidade do Porto, Universidade Católica. ISAG). Colaborador regular na imprensa nacional e internacional, é autor de 5 livros. 

Sir Geoff Mulgan é Professor de Inteligência Coletiva, Políticas Públicas e Inovação Social na University College London (UCL).  Foi CEO da fundação para a inovação do Reino Unido, Nesta, entre 2011 e 2019.   Entre 1997-2004, Sir Geoff desempenhou várias funções nos governos do Reino Unido, incluindo diretor da Unidade de Estratégia do Governo e diretor de políticas do gabinete do primeiro-ministro. Aconselha diversos governos, empresas e fundações de todo o mundo.  Foi repórter da BBC (rádio e televisão) e fundou/cofundou várias organizações, entre as quais Demos, Uprising, the Social Innovation Exchange e Action for Happiness.  É doutorado em telecomunicações e foi professor convidado na London School of Economics e na Melbourne University, e investigador sénior convidado na Universidade de Harvard. Entre os livros publicados, encontram-se The Art of Public Strategy (OUP), Good and Bad Power (Penguin), Big Mind: how collective intelligence can change our world (Princeton UP) e Social innovation (Policy Press).  O seu mais recente título Another World is Possible: How to Reignite Social and Political Imagination foi publicado pela Hurst Publishers em junho deste ano.

Giulia Carosella é diretora do Gabinete para a Transformação Digital (DX) na Europa da IDC. Neste papel, aconselha os principais agentes das TIC e chefias dos utilizadores finais europeus sobre estratégias e roteiros europeus de DX, analisando a dinâmica e as prioridades ao nível das chefias, modelos e ecossistemas de negócios, casos de utilização, principais métricas e mudanças nas estruturas organizacionais. Neste papel, também se foca na evolução da arquitetura tecnológica e na mudança para arquiteturas de plataforma abertas, flexíveis, e orientadas por dados.

Professora Catedrática de Medicina e Diretora da NOVA Medical School, Universidade Nova de Lisboa, e Professora Catedrática Convidada de Epidemiologia na Escola Nacional de Saúde Pública. Assistente Hospitalar Graduada Sénior e Responsável pela Unidade de Reumatologia do CHULC-Hospital Santo António dos Capuchos. Presidente da Sociedade Portuguesa de Reumatologia.

Licenciada, doutorada e agregada em Medicina (Reumatologia) pela Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, detém também um mestrado em Investigação Clínica pela Harvard Medical School, Universidade de Harvard, EUA.

Presidente dos Conselhos Consultivos da AICIB e do Value based4Health Colab (NOVA, Fraunhofer, Vodafone e José Mello Saúde), integra o livro 100 Mulheres na Ciência, Ciência Viva, 2019. Foi distinguida com o prémio Bial Medicina Clínica 2008, Senior Clinical Award da Harvard Portugal 2009 e Grande Prémio Bial de Medicina 2016. É autora de mais de 200 publicações revistas por pares, bem como de livros e capítulos de livros nos campos da medicina, reumatologia, envelhecimento, inovação na saúde e investigação clínica.  

João Correia de Freitas formou-se em Biologia pela Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (1981) e doutorou-se em Ciências da Educação pela Universidade Nova de Lisboa (2005).

É atualmente Professor Auxiliar na Faculdade de Ciências e Tecnologia da UNL no domínio das Tecnologias Educativas e do e-Learning, lecionando nos programas de mestrado e doutoramento. Desenvolve a sua atividade de investigação no grupo CICS Nova, tendo publicado vários artigos, e é também responsável pelo Laboratório de e-Learning da mesma faculdade. Nos últimos 35 anos, tem participado em diversas iniciativas de TIC na área da Educação/e-Learning, desde que se tornou professor no ensino secundário, em 1979 e, mais tarde, na Universidade, em 1988.

Participou em diversas iniciativas de TIC para a educação [Projecto MINERVA (1985-1994); uARTE – Programa Internet da Escola (1997-2002); Equipa de Missão Computadores Redes e Internet nas Escolas - CRIE (2005-2007)]. Foi membro fundador (1995) e é o atual presidente da associação EDUCOM – Associação Portuguesa de Telemática Educativa, colaborando ainda com várias outras ONG.

Kristiina é especialista em soluções de TI com impacto social e ambiental positivo. Nos últimos 12 anos, contribuiu para o crescimento de diversas iniciativas ambientais, entre as quais o serviço Kuhuviia.ee, na Estónia, (desde 2013) e as ferramentas digitais da Let's Do It Foundation, para o mapeamento de resíduos - uma ferramenta de IA e app móvel (2016-2019). O seu mais recente projeto é Sustaxo – uma ferramenta que permite às PME a realização de uma autoavaliação em termos de emissões de gases com efeito de estufa. A sua paixão reside em combinar desafios ambientais com a tecnologia inteligente. Desde 2020, desenvolve a ideia de criar a capacidade de mensuração do impacto ambiental por parte de ONG, PME e municípios. Além de lidar com desafios complexos e criar planos passo-a-passo para os resolver, também desenvolve atividades em mentoria, primeiro para consciencializar as empresas do seu impacto e depois torná-las sustentáveis. Em tudo o que faz, Kristiina usa as suas capacidades de liderança e as tecnologias inteligentes para encontrar soluções altamente impactantes para os problemas ambientais.

Lucy Bernholz é apaixonada pela filantropia. É investigadora sénior no Centro para a Filantropia e Sociedade Civil da Universidade de Stanford e Diretora do Digital Civil Society Lab. É autora de numerosos artigos e livros sobre filantropia, política e tecnologia, incluindo How We Give Now: Philanthropy by the Rest of Us, (2021, MIT Press); coeditora de Digital Technology and Democratic Theory, (2021, University of Chicago Press); e coeditora de Philanthropy in Democratic Societies, (2016, University of Chicago Press). Redigiu a edição anual de Blueprint Series on Philanthropy and Digital Civil Society desde 2010, e escreve no seu premiado blog philanthropy2173.com. Bernholz licenciou-se na Universidade de Yale, onde jogou hóquei em campo e foi capitã da equipa de lacrosse, tendo realizado um mestrado e doutoramento na Universidade de Stanford.

Maarja-Leena Saar é defensora da abertura e o seu esforço vai no sentido de tornar a sociedade E-stoniana inspiradora e libertar o seu potencial oculto. Foi gestora de processo no Estonian Cooperation Assembly, um centro de competências fundado pelo presidente da Estónia, onde trabalhou em recomendações políticas e iniciativas sociais como a reforma do setor público e a (e-)democracia. Liderou o projeto rahvaalgatus.ee desde a sua conceção até ao crescimento exponencial. Rahvaalgatus.ee é uma plataforma destinada ao envio de propostas coletivas da parte de iniciativas de cidadãos para o Parlamento da Estónia. Maarja-Leena também é fã de open data e visualização da informação, uma paixão que foi reconhecida pelas organizações New Europe 100 e Shuttleworth Foundation. Foi um dos membros fundadores do Open Knowledge Estonia e lançou o boom de open data na Estónia em conjunto com o Ministério dos Assuntos Económicos e Comunicações através de parcerias estratégicas.

Professora Catedrática de Ética, Presidente do Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida, Vice-Presidente do Grupo Europeu de Ética na Ciência e Novas Tecnologias, e perita em Ética da Comissão Europeia. Foi consultora do Presidente da República na área da Ética da Vida, membro do Conselho de Administração da Associação Internacional de Bioética. Faz parte de vários comités de ética e centros de investigação, é coordenadora e conselheira de ética em projetos de investigação, e integra conselhos científico-editoriais e é “peer reviewer” de revistas científicas internacionais.

É autora/coordenadora de 36 livros, incluindo a coleção em 12 volumes dedicada à Ética Aplicada (2016-2018) e Dictionary of Global Bioethics, em colaboração com Henk ten Have (2021), tendo ainda escrito cerca de 200 artigos e realizado mais de 400 conferências.

Foi deputada no Parlamento Europeu entre 2009 e 2014. Distinguida com a Comenda da Ordem do Infante D. Henrique, concedida pelo Presidente da República.

Trabalho transversalmente nos setores empresarial, dos serviços sociais e ambiental, onde aplico as minhas capacidades de liderança, gestão e consultoria em programas orientados para os desafios globais, ao serviço das pessoas e do planeta. A minha participação na área de Sistemas Sustentáveis de Energia do Instituto Superior Técnico foca-se na aplicação prática do meu projeto de doutoramento em empresas e na indústria. Integro aprendizagens de diversas dimensões, trabalhando com parceiros corporativos em inovação social e na intersecção entre ambiente, sustentabilidade, alimentação e comportamento humano. Atualmente, lidero um projeto piloto na Bios para executar um protótipo, em parceria com a Fundação Calouste Gulbenkian e a NOVA School of Business & Economics. O objetivo é reduzir o impacto ambiental dos edifícios urbanos e, ao mesmo tempo, produzir alimentos limpos ambientalmente responsáveis com pegada de carbono reduzida. Queremos fornecer uma solução para a redução das emissões dos gases de estufa e produção de alimentos no contexto dos muitos desafios colocados pela urbanização da alimentação.

Riitta Vanska é especialista e ativista na área das competências em e-learning e economia de dados.

Tem mais de 20 anos de experiência em projetos internacionais de e-learning. 

Iniciou e promoveu vários projetos de e-learning globais bem sucedidos.

Tendo estudado Gestão da Informação e e-Learning, entre 2009 e 2012 trabalhou em diversos países africanos, no desenvolvimento e implementação de soluções de mobile learning para alunos K12.

Nos últimos quatro anos, Riitta Vänskä trabalhou para o Sitra, um Fundo de Inovação finlandês, num projeto de Economia Justa em Dados, Focando-se nos direitos dos cidadãos e nas competências em economia dos dados.  É sua forte convicção que todas as pessoas devem possuir competências básicas de economia de dados como competência cívica.

Rosália Amorim é Diretora do Diário de Notícias desde Novembro de 2020. Foi Diretora Editorial do Dinheiro Vivo – Direção Editorial de Economia do Global Media Group (GMG), responsável pela área económica para o Dinheiro Vivo, o Diário de Notícias e Jornal de Notícias. No primeiro semestre de 2021 foi administradora não executivo do Global Media Group. Acumulou com o Dinheiro Vivo a Direção Editorial da revista DN Insider, desde Maio de 2018, uma publicação mensal que é dedicada ao universo digital e distribuída com o Diário de Notícias. É também Publisher do Motor 24, marca do GMG dedicada à área editorial da mobilidade e comentadora na rádio TSF, na RTP, RTP2 e RTP3 e TVI. Modera, regularmente, conferências nacionais e internacionais, sobretudo ligadas aos temas da economia, tecnologia e mobilidade, mas também à liderança e à gestão dos media. Foi Diretora Executiva da Media Rumo em Angola, por dois anos (2015-2016) e assessora do conselho de administração. Fez grande parte da sua carreira no grupo Impresa e foi Editora da Revista Exame, Coordenadora da Revista Única do jornal Expresso, Coordenadora da Inteligente Life -The Economist na versão portuguesa, Coordenadora da Economia do jornal Expresso, comentadora de assuntos económicos na SIC e na SIC Notícias. Iniciou o seu percurso na Rádio Comercial, como jornalista e com especialização na área económica. Licenciada em Relações Internacionais pela Universidade Lusíada de Lisboa, tem formações diversas nas áreas da Economia e do Jornalismo, em diferentes instituições (escola de negócios INSEAD (França), FLAD, Cenjor, Euronext Lisbon e Nova Business School. Fez o PADE- Programa de Alta Direção de Empresas, da AESE Business School, em 2019.É autora do livro “O Homem Certo para Gerir uma Empresa é uma Mulher” (PrimeBooks, três edições), co-autora de “O Livro do Bem-Estar” com Rosa Lobato de Faria (Edimpresa) e autora do blogue “Executivos Sem Gravata”, do Expresso.

Rui Grilo é, desde 2017, diretor da Microsoft para o setor da Educação na região da Europa Ocidental. Gestor, é licenciado em gestão de empresas pela Universidade de Évora e doutorado em mudança organizacional pela Universidade de Hertfordshire, no Reino Unido. A sua carreira profissional tem-se desenvolvido em empresas de relevo nos sectores das telecomunicações e tecnologias da informação, como a Portugal Telecom, onde dirigiu o portal SAPO.pt e a comunicação web do grupo, e a Microsoft, onde se encontra desde 2009. Desempenhou funções públicas em dois períodos. Primeiro, entre 1996 e 2001, como adjunto do Secretário de Estado da Juventude, adjunto para a educação e juventude no Gabinete do Primeiro-Ministro e chefe de gabinete do Ministro da Presidência e das Finanças. Mais recentemente, entre 2006 e 2009, foi coordenador adjunto do Plano Tecnológico.

Shawna é economista de enfermagem, diretora executiva da conferência Exponential Medicine e criadora e anfitriã do projeto SEE YOU NOW, produzido em parceria com a Johnson & Johnson e a American Nurses Association, que se foca em soluções centradas no ser humano orientadas por enfermeiros para lidar com os mais desafiantes problemas de cuidados de saúde e transformar as nossas práticas e sistemas de cuidados de saúde. A carreira de Butler dedica-se ao aumento da visibilidade dos enfermeiros, capacitando-os como agentes da mudança ao nível do sistema e reconhecendo o modo como criam e dirigem o valor clínico e económico. Iniciou um diálogo global realçando a raridade da presença de enfermeiros nos conselhos de administração, nas equipas dedicadas ao design de produtos, à inovação, ao desenvolvimento de políticas, conferências tecnológicas e meios de comunicação da saúde. Em 2021, Butler foi incluída pela Rock Health na lista Top 50 in Digital Health.

Stefaan G. Verhulst é cofundador, chefe de I&D e diretor do programa de dados do laboratório de governação The GovLab, onde está a construir uma fundação de investigação-ação dedicada à transformação da governação usando os avanços na ciência, dados e tecnologia. A mais recente bolsa de estudos de Verhulst foca-se no modo como a gestão responsável de dados e da tecnologia pode melhorar as vidas das pessoas e criar formas mais eficazes e colaborativas de governação. Está especificamente interessado nos perigos e promessas das tecnologias colaborativas e em como tirar partido do extraordinário volume de dados e informações que existe atualmente em prol do bem público.

Vice-Presidente da ESOP, Associação de Empresas de Software Open Source, Paulo Ribeiro é também o fundador e CEO da Linkare, uma empresa dedicada ao desenvolvimento de soluções de TI baseadas em tecnologias Open Source emergentes.

Na última década, Paulo tem apoiado publicamente o open source em diferentes fóruns em Portugal e na Europa.

Tem um mestrado pela Universidade Técnica de Lisboa e completou um programa no MIT dedicado à Gestão da Investigação, Desenvolvimento e Inovação de Base Tecnológica.

Tiago Domingos, mestre em Engenharia Física (IST) e doutorado em Engenharia do Ambiente (IST), é professor associado em Ambiente e Energia do Instituto Superior Técnico, Universidade de Lisboa. Leciona ou já lecionou as cadeiras de Termodinâmica, Modelação, Economia e Desenvolvimento Sustentável. As suas principais áreas de investigação são a Economia Ecológica e a Modelação Ecológica. É presidente do MARETEC – Centro de Ciências e Engenharia do Ambiente e do Mar, coordenador da Plataforma do IST de Ciências e Engenharia do Ambiente e coordenador do Mestrado Integrado em Engenharia do Ambiente. É o fundador e CEO da Terraprima – Serviços Ambientais, uma spin-off do IST, e membro vitalício do Clare Hall, Universidade de Cambridge.

Definição de Cookies

Definição de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.