Vacinação contra a Covid-19

O avanço da ciência e do Conhecimento permitiu terminar o ano 2020 com novas vacinas de elevada eficácia para combater a pandemia causada pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2), dando assim início à vacinação em vários países do mundo, de entre os quais Portugal.

A Fundação Calouste Gulbenkian disponibiliza Unidades Móveis que permitem complementar os circuitos de vacinação atuais e, assim, fazer chegar as vacinas onde são precisas.

  • Aumentar o acesso para populações isoladas
  • Acelerar a imunização dos portugueses
  • Reduzir as hospitalizações e a mortalidade

Progresso

  • Vacinas administradas
    102.256
  • Quilómetros percorridos
    132.285
  • Unidades móveis
    48

Atualização em 27 agosto 2021

Unidades móveis

As Unidades Móveis são importantes veículos para fazer chegar a vacina contra a Covid-19 a populações mais isoladas, com menor acesso a cuidados de saúde e a acelerar o processo de imunização de modo a atingir a imunidade de grupo, proteger a população e iniciar a retoma económica e social com a maior brevidade possível.

Informação sobre a vacinação

Consulte as fontes oficiais de informação sobre as vacinas aprovadas e sobre o plano de vacinação contra a Covid-19.

Vacinas aprovadas Plano de vacinação

Contributo para a vacinação em Portugal

A Fundação Calouste Gulbenkian financiou o primeiro plano de vacinação nacional, em 1965 (Decreto-Lei nº 46533), por ocasião da primeira década após o falecimento de Calouste Sarkis Gulbenkian, com a aquisição de vacinas contra a poliomielite, a difteria, o tétano e a tosse convulsa. Esta iniciativa permitiu vacinar 3 milhões de crianças contra a poliomielite nesse mesmo ano e a doença, que está hoje praticamente erradicada no mundo, registou o último caso em Portugal há mais de 30 anos.

Apoio da Fundação Calouste Gulbenkian à vacinação
Número de casos ativos

 

Fonte: Direção-Geral da Saúde e jornal Público

Parceiros

ARS Norte