Mulheres Grávidas

Estudo destinado a mulheres grávidas assistidas em unidades de cuidados de saúde primários das áreas metropolitanas de Lisboa e do Porto desenvolvido no âmbito do Projeto STOP Baixo Peso.

Em Portugal tem-se observado um aumento do número de bebés que nascem com baixo peso, ou seja, com menos de 2,5 kg. Em 2018, 9,0% das crianças nasceram com baixo peso em Portugal, uma percentagem superior à média de 6,5% na OCDE, superada apenas por Grécia, Chipre e Bulgária.

Nascer com baixo peso aumenta o risco de ter problemas de saúde no início da vida e mesmo de morte, períodos prolongados de hospitalização, desenvolvimento cognitivo condicionado, risco de doenças crónicas, como diabetes, hipertensão arterial e doença cardiovascular.

Para diminuir o número de nascimentos com baixo peso pretende-se intervir nos fatores de risco modificáveis: consumo de tabaco, consumo de bebidas alcoólicas, depressão e violência interpessoal.

Reduzir o baixo peso ao nascimento em 30% face à média nacional e melhorar a saúde da mulher grávida.

Este estudo será realizado com mulheres grávidas assistidas em unidades de cuidados de saúde primários das áreas metropolitanas de Lisboa e do Porto. Como a unidade de saúde a que pertence foi uma das selecionadas para este estudo, todas as grávidas desta unidade com mais de 14 anos, que residam em Portugal e planeiem ter o parto em Portugal serão convidadas a participar neste estudo.

Vamos pedir-lhe que responda a um questionário, realizado por um profissional da sua Unidade de Saúde ou Investigador do ISPUP, para recolher informação sociodemográfica (data de nascimento, país de nascimento, nacionalidade, concelho de residência, estado civil, escolaridade, situação profissional), informação sobre diagnóstico de Covid-19, presença de fatores de risco como consumo de tabaco, consumo de bebidas alcoólicas, presença de sintomas depressivos e exposição a violência interpessoal, e história clínica e obstétrica (idade gestacional, gravidez anterior, número de consultas).

A informação recolhida através deste questionário será fornecida ao médico que faz o seu acompanhamento no centro de saúde, de forma a que possa ser acompanhada da melhor forma e lhe sejam prestados os melhores cuidados de saúde.

Caso concorde, depois do parto, vamos pedir-lhe que responda a um questionário por telefone sobre os seus comportamentos durante a gravidez, sobre o parto e sobre o seu bebé.

Este estudo será conduzido de acordo com os princípios éticos gerais e todos os requisitos legais de proteção de dados aplicáveis estão garantidos. Todas os dados recolhidos são totalmente confidenciais, são identificados com um código numérico único o que significa que, sempre que se utilizar as informações fornecidas, nunca será usado o seu nome e/ou do(s) seu(s) bebé(s). Os seus contatos serão mantidos estritamente separados das suas respostas e não serão fornecidos a nenhuma outra instituição. Os contactos serão mantidos numa base de dados segura, separadamente da informação clínica recolhida e das suas respostas aos questionários, respeitando todas as determinações do Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados (RGPD).

Os dados recolhidos serão exclusivamente para o presente estudo. Os dados de contacto dos participantes serão mantidos por 2 anos e as respostas aos questionários serão mantidas por 3 anos. Poderá solicitar a eliminação dos seus dados a qualquer momento, a menos que os dados tenham sido já usados em algum estudo científico. No final do estudo terá acesso aos resultados e conclusões. Serão realizadas recomendações para que o acompanhamento das grávidas seja realizado com maior qualidade e disponibilidade para toda a população. Os resultados serão também publicados em revistas científicas e apresentados em congressos nacionais e internacionais. Nenhuma informação pessoal será divulgada.

A sua participação assenta na gratuitidade e altruísmo. No entanto, os benefícios para si são a participação num projeto que pode gerar conhecimento para que no futuro os cuidados prestados às grávidas sejam efetuados com uma maior qualidade, em relação à prevenção do baixo peso à nascença.

Algumas perguntas poderão causar algum desconforto. Não temos razão para acreditar que a intervenção irá causar danos nos participantes, contudo quaisquer potenciais danos decorrentes da investigação levarão à imediata suspensão de parte ou da totalidade da mesma.

Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto

Henrique Barros
Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto
Rua das Taipas 135, 4050-600 Porto
E-mail: [email protected]
T: 222 061 820
http://ispup.up.pt

 

Fundação Calouste Gulbenkian

Bruno Macedo
Fundação Calouste Gulbenkian
Av. Berna, 45 A, 1067-001 Lisboa
E-mail: [email protected]
T: 217 823 168
https://gulbenkian.pt/

 

Se reside em Lisboa ou no Porto e pretende participar mas ainda não foi contactada pela sua Unidade de Saúde na primeira consulta de gravidez pode fazê-lo através deste inquérito.

Preencher Inquérito
Atualização em 25 outubro 2021

Utilização de Cookies

Definições de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.
Para obter mais informações ou alterar as suas preferências, prima o botão "Definições de cookies" abaixo.