Colóquio comemorativo do centenário da revista Seara Nova

Fundada em outubro de 1921, a Seara Nova ocupa um lugar ímpar na história cultural e política portuguesa do século XX.

Autores tão relevantes como António Sérgio, Raul Proença, Jaime Cortesão, Luís da Câmara Reis, Irene Lisboa, Fernando Lopes-Graça, Manuel Rodrigues Lapa, José Rodrigues Miguéis e Adolfo Casais Monteiro publicaram centenas de artigos nas páginas desta revista que foi um expoente de defesa do pensamento crítico, liberdade e democracia, batendo-se contra as ditaduras salazarista e marcelista. José de Azeredo Perdigão, o primeiro presidente da Fundação Calouste Gulbenkian, foi também um seareiro ilustre, tendo pertencido ao grupo fundador da revista.  

Este colóquio, a realizar no dia 12 de outubro, a partir das 9:30, vai homenagear estes oito homens de cultura e cidadãos exemplares, intérpretes do espírito que animou a revista, quer através da consideração do contributo de cada um para o empreendimento comum, quer pela presença das temáticas compartilhadas nas obras que os distinguiram.

Entre os oradores contam-se António Nóvoa, Paula Mourão, António Reis, Luís Bigotte Chorão e Guilherme D’Oliveira Martins.

Saber mais Espólio digital Seara Nova