António Coimbra Martins (1927-2021)

O Conselho de Administração da Fundação Calouste Gulbenkian lamenta profundamente o falecimento de António Coimbra Martins, antigo Diretor da Delegação em França (1997 – 1998).
Exposição 'Modernités. Photographie brésilienne (1940-1964)', Delegação da Fundação Calouste Gulbenkian em França © Alexandre Nicoli
Exposição 'Modernités. Photographie brésilienne (1940-1964)', Delegação da Fundação Calouste Gulbenkian em França © Alexandre Nicoli

António Coimbra Martins colaborou com a Fundação desde 1962, data em que José de Azeredo Perdigão o convidou para, juntamente com Luís de Matos, refletir sobre o conteúdo de uma biblioteca de referência de língua e cultura portuguesas para o Centro Cultural português.

Uma vez inaugurado o Centro, em 1965, é António Coimbra Martins que organiza e enriquece a Biblioteca, tornando-se seu Diretor e acumulando com as funções de subdiretor do Centro. Especialista em literatura portuguesa e francesa, foi professor e leitor de português em várias cidades francesas e Professor Assistente na Faculdade de Letras de Lisboa.

Em 1974, foi nomeado Embaixador de Portugal em França, tendo ocupado este posto até 1979. Foi deputado, Ministro da Cultura e deputado ao Parlamento Europeu desde a data da adesão de Portugal à União Europeia.

A riqueza da Biblioteca da Delegação em França, hoje em dia uma das principais coleções de língua portuguesa fora de Portugal, na Europa, muito lhe deve. Coimbra Martins deixa uma obra escrita de referência sobre literatura portuguesa. Aposentado, continuou o seu trabalho de investigação, frequentando regularmente a Biblioteca e participando nas atividades da Delegação em França da Fundação.