2 Março 2020 Coesão e Integração Social

MAZE já apoiou mais de 50 projetos de impacto social e ambiental

A start-up na área do investimento de impacto, criada há seis anos pela Fundação Calouste Gulbenkian, já apoiou o crescimento de mais de 50 projetos de impacto nas áreas social e ambiental.

A MAZE foi também responsável pela angariação de mais de 21 milhões de euros em investimento privado para estas áreas. 

Por ocasião do 6º aniversário da MAZE, António Miguel, diretor, afirmou que a maior motivação da equipa é “mostrar que se pode lucrar mais com a resolução dos problemas sociais do que com a existência dos mesmos”. Foi por esse motivo que, em 2019, a MAZE deu início às operações de investimento de um fundo de 30 milhões de euros, que prevê investir em mais de 30 start-ups de impacto na área social e ambiental de toda a Europa e que conta com capital da Fundação Gulbenkian.

Além da gestão do fundo ou do desenvolvimento de programas de aceleração nacionais e europeus (como a MAZE X), outra das principais atividades da MAZE tem sido o trabalho desenvolvido junto do setor público, onde tem investido no aprofundamento de conhecimento sobre a contratualização e pagamento por resultados, nomeadamente através do apoio à implementação de Títulos de Impacto Social – um mecanismo que financia projetos inovadores orientados para a obtenção de resultados sociais e ganhos de eficiência na prestação de serviços públicos e resolução de problemas. Em parceria com a Fundação Gulbenkian e a Câmara Municipal de Lisboa, foram responsáveis pelo lançamento do primeiro Título de Impacto Social em Portugal: a Academia de Código Júnior, que teve como finalidade melhorar as notas de Português e Matemática em crianças do 1º ciclo do Ensino Básico, através do ensino da programação.

Inicialmente designada como Laboratório de Investimento Social, a MAZE nasceu da vontade da Fundação Calouste Gulbenkian de dar um maior e mais efetivo contributo a start-ups ou organizações do terceiro setor que pretendam aumentar o seu potencial de impacto na sociedade, dando-lhes acesso a mais competências, capital e conhecimento.