Todos somos chamados a construir visões

A Divina Comédia como pedagogia do olhar

Slider de Eventos

O Cardeal D. José Tolentino de Mendonça é o convidado da primeira conferência no âmbito da exposição Visões de Dante. O Inferno segundo Botticelli.

«É minha convicção que a Divina Comédia, sem prejuízo de outras propostas interpretativas, possa também ser lida como uma pedagogia poética e espiritual do olhar, como um itinerário de aprendizagem da visão. Não será, por exemplo, um acaso de percurso, mas uma razão consubstancial, que a obra de Dante tenha sido continuamente revisitada por artistas plásticos de primeira grandeza, como Botticelli, Blake, Doré, William-Adolphe Bouguereau, Rodin ou Rauschenberg. É como se tivessem sido chamados por Dante a ver com ele, através dele, além dele. Mas, ao mesmo tempo, esta intensidade histórica do comentário visual em torno à Comédia declara a força visionária de um texto que não dita uma ótica, um padrão imagético, mas simplesmente põe a caminho o ver. Não impõe uma representação do real, mas pede a cada um que construa o próprio olhar. Celebrar Dante é, por isso, interrogarmo-nos sobre quem somos, reconhecendo que é nesta interrogação que o homem se torna quem é, não reproduzindo respostas aviadas, mas percursos de descoberta e novos começos.»


TRANSMISSÃO


BIOGRAFIA

José Tolentino de Mendonça nasceu em 1965, na Ilha da Madeira. É doutorado em Teologia Bíblica e, por mais de vinte anos, esteve ligado ao ensino e à investigação na Universidade Católica Portuguesa. Em 2018 foi nomeado Arquivista e Bibliotecário da Santa Sé. E, no ano seguinte, seria criado Cardeal pelo Papa Francisco. Tem uma vasta produção ensaística e poética, traduzida em diversas línguas. É membro do Comité Vaticano para as comemorações de Dante. Pertence à Comissão científica dos «Dias de Dante – 2021».


Relacionados