Ageing in Place. Boas Práticas em Portugal

Divulgar para valorizar

Publicação desenvolvida pela Faculdade de Educação e Psicologia da Universidade Católica Portuguesa, mapeando as boas práticas de envelhecimento ativo realizadas em Portugal.

O conceito ageing in place requer uma abordagem interdisciplinar protagonizada pela gerontologia, valorizando intervenções em diferentes escalas: nacional, regional, comunitário e individual.

Atualmente, nos países economicamente mais favorecidos, quando os idosos começam a perder autonomia e capacidades, a opção é muitas vezes a institucionalização, enquanto nos países economicamente mais frágeis o ageing in place surge não como uma opção, mas como necessidade, dadas as limitações dos sistemas de segurança social e a falta de alternativas institucionais.

Envelhecer em casa e na comunidade não deverá ser um recurso, mas antes a primeira opção, pelas vantagens de inclusão social e de recompensa emocional que traz associadas. É por isso urgente valorizar e dar a conhecer o que de positivo se faz para promover o ageing in place em Portugal, onde uma população cada vez mais envelhecida não pode ficar à margem das comunidades em que vive.

Neste Guia explora-se o conceito de ageing in place através da recolha, organização e divulgação de iniciativas atualmente implementadas em Portugal classificadas como boas práticas neste domínio.

Assim se evidencia a importância do ageing in place em termos funcionais e emocionais, no sentido de manter as pessoas idosas não só a viver em suas casas, mas também a participar na vida das suas comunidades, pelo tempo mais alargado que lhes for possível.

Pretende -se ir além do reconhecimento da importância dos serviços de apoio domiciliário, chamando a atenção para iniciativas que, pelo seu carácter inovador, possam efetivamente constituir -se como boas práticas.

Deste modo, procuramos não só reforçá-las (e aos seus promotores) mas também sinalizar modalidades de intervenção social em linha com as que são preconizadas pela Organização

Mundial de Saúde quando se refere ao ageing in place como ter apoio social necessário para viver, com segurança e de forma independente, em casa e na comunidade à medida que se envelhece (WHO, 2015).

Ficha técnica

Outras Responsabilidades:

Autores: Kate Jopling;
Coordenação Editorial: Fundação Calouste Gulbenkian, Delegação do Reino Unido;

Komstantina Vasileiou;

Age UK;

Campaing to End Loneliness

Edição:
1ª ed.
Idioma:
Português
Coordenação editorial:
Fundação Calouste Gulbenkian
Editado:
Londres, 2015
Páginas:
35
Título Original:
Promising Approaches to reducing loneliness and isolation in later life

Definição de Cookies

Definição de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.