Curso de Aplicação da estatística às ciências da saúde

Como analisar dados e reportar resultados

 

O curso tem como objetivo fortalecer as competências em estatística para consolidar trabalhos de investigação na área das ciências da saúde. O curso vai permitir saber fazer emergir a estatística a partir dos objetivos específicos da investigação, assim comoelaborar o plano de operacionalização das variáveis, elaborar o plano de análise estatística, tendo em atenção que o diálogo com os estatísticos é fundamental nas análises mais avançadas. O curso vai permitir ainda acautelar e verificar os pressupostos das técnicas estatísticas antes do seu uso, conhecer especificidades e o perigo do uso de programas estatísticos, sem bases teóricas sólidas, organizar os resultados principais em tabelas e em figuras, assim como reportar os métodos estatísticos e a análise dos resultados, fortalecendo a estrutura dos protocolos de investigação, das teses ou dos artigos científicos, nomeadamente nas secções de Material e Métodos e de Resultados.

 

Curso online

04 jun – 04  jul

Ter, 15:00 – 17:00 / Sáb, 09:00 – 12:00 (Hora Lisboa)

 

Condições de elegibilidade

  • Estudantes de mestrado e de doutoramento e investigadores nas áreas biomédicas, ciências da saúde e ciências sociais que visem fortalecer as suas competências em estatística para consolidar os seus trabalhos de investigação.
  • Formação básica (ao nível da licenciatura) em probabilidades e em estatística, permitindo-lhe reconhecer a maioria dos conteúdos programáticos.
  • Ligação estável à internet.
  • Conhecimentos básicos de inglês para acompanhar as referências bibliográficas nessa língua.
  • Sistema operativo Microsoft Windows 10 (de forma a permitir o acesso ao software de estatística disponibilizado aos participantes para o período de realização do curso). 

 

Inscrições

01 abr – 02 mai

Formulário de inscrição

 

 

Programa do curso

Alinhar os objetivos específicos de uma investigação e a análise estatística

  • Métodos de amostragem: População e Amostra
  • Variáveis e dados
  • Classificação de variáveis e plano operacional das variáveis
  • Parâmetros em estudo
  • Como identificar as técnicas estatísticas subjacentes aos objetivos específicos?

Estatística descritiva e análise exploratória de dados

  • Medidas de localização e dispersão- Como sumarizar os resultados principais, consoante o tipo de variáveis?
  • Tabelas de frequência e tabelas de contingência.
  • Algumas representações gráficas.
  • Estruturar a apresentação dos resultados, em função dos objetivos e do tipo de estudo.

Inferência estatística clássica

A ligação ao tamanho amostral: Estimação de parâmetros por intervalos de confiança.

Inferência estatística: testes paramétricos e testes não-paramétricos

  • Comparação de valores médios ou medianas – amostras independentes: Verificação dos pressupostos dos testes.
  • Comparação de proporções – amostras independentes.
  • Associação de variáveis qualitativas.

Inferência estatística: testes paramétricos e testes não-paramétricos

  • Comparação de valores médios ou medianas – amostras emparelhadas: Verificação dos pressupostos dos testes.
  • Comparação de proporções – amostras emparelhadas.
  • Correlação linear.

Análise de regressão linear e logística

  • Regressão Logística Simples e Múltipla: Razão de chances bruta e ajustada – Regressão linear Simples e Múltipla.
  • Pressupostos, estimação dos parâmetros, ajustamento e validação dos modelos.

Como reportar os métodos utilizados e os resultados obtidos?

Apresentação dos trabalhos

 

Formadora

Luzia Gonçalves tem Licenciatura e mestrado em Probabilidades e Estatística pela Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa. Doutoramento em Estatística Experimental e Análise de Dados pela Universidade de Lisboa. Há mais de vinte anos que trabalha no Instituto de Higiene e Medicina Tropical da Universidade Nova de Lisboa, sendo Professora Auxiliar de Bioestatística nos diversos cursos de mestrado e doutoramento dessa instituição. Em termos de investigação e ensino, coordenou e integrou diversas equipas nos países africanos de expressão portuguesa. Os seus trabalhos científicos foram publicados em revistas e jornais de diferentes áreas desde: estatística, saúde pública internacional, saúde global, medicina tropical, ambiente, planeamento urbano e ciências biomédicas.


Apoio

Atualização em 24 março 2022

Definição de Cookies

Definição de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.